Movimento Galego ao Socialismo aposta por afortalar as relaçons com a Lusofonia

Presenta institucional da AGAL como convidada na primeira assembleia nacional do MGS

Domingo, 27 Maio 2012 00:00

Atençom, abrirá numha nova janela. PDFVersom para impressomEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar no Twitter Compartilhar no Chuza Compartilhar no Facebook Compartilhar no DoMelhor

PGL - O passado 26 de maio tivo lugar a primeira assembleia nacional do Movimento Galego ao Socialismo (MGS), organizaçom integrada no BNG. No conclave participou como convidada institucional a Associaçom Galega da Língua (AGAL), representada polo seu secretário, Gerardo Uz, e a vogal Jéssica Beiroa.

Os documentos aprovados [PDF] a partir das experiências da militáncia do MGS em várias localidades do País, valorem-se de modo positivo os projetos de ativismo lingüístico e cultural que tenham «perspetiva autocentrada, que gerem consciência nacional e normalizem a relaçom com a Lusofonia».

Quanto às relaçons internacionais, também se insiste num objetivo fixado em 2010, no Encontro Nacional da organizaçom: o início progressivo de umha política de contactos com organizaçons «revolucionárias e anti-imperialistas de todo o mundo», com especial interesse nas naçons sem estado do Estado espanhol e Europa, bem como com Portugal e a Lusofonia, além da esquerda latino-americana.