Academia Galega da Língua Portuguesa e Priberam assinam Protocolo de Cooperação

Protocolo vai contribuir a visibilizar a situação do português da Galiza

Quarta, 28 Abril 2010 00:00

Atençom, abrirá numha nova janela. PDFVersom para impressomEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar no Twitter Compartilhar no Chuza Compartilhar no Facebook Compartilhar no DoMelhor

O primeiro passo da colaboração foi a inclusão do Léxico da Galiza no Vocabulário que a Priberam disponibiliza na internet

AGLP - A Academia Galega da Língua Portuguesa (AGLP) e a empresa informática Priberam assinaram o dia 26 de abril, em Lisboa, um Protocolo de Cooperação que explicita, entre as atividades a desenvolver: “A incorporação progressiva nas bases de dados e nos programas informáticos da Priberam dos conteúdos da norma galega do português, nomeadamente no relativo ao léxico, semântica, sintaxe e fraseologia”.

O primeiro passo na sua concretização é a inclusão do Léxico da Galiza no Vocabulário que a Priberam disponibiliza na internet, consultável desde o 27 de abril. Nesta primeira vez constam 1092 palavras e as respetivas flexões, de uso corrente na fala quotidiana ou na língua literária da Galiza. O Protocolo inclui a atualização regular deste léxico e a elaboração das suas definições, que serão integradas no Dicionário Priberam e noutros produtos desenvolvidos por esta empresa.

A responsabilidade deste trabalho corresponde à Comissão de Lexicologia e Lexicografia da Academia Galega da Língua Portuguesa, coordenada pelo professor António Gil Hernández, que indicou o facto de ser esta a terceira versão do Léxico, ampliado e corrigido a respeito da edição apresentada em 14 de abril de 2009 na Academia das Ciências de Lisboa, em sessão conjunta com a Academia Brasileira de Letras, e que fora incluído no Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa da Porto Editora, editado em outubro de 2009.

O Presidente da Academia Galega, Professor Doutor José-Martinho Montero Santalha, salientou a importância da colaboração com a Priberam como “passo importante na senda da normalidade e do reconhecimento do galego, dentro e fora da Galiza, como variedade da língua comum”. “A comunidade linguística galega não é uma ilha isolada no mundo, faz parte de uma comunidade de mais de 200 milhões de falantes. Esta é uma vantagem que devemos saber aproveitar”. Frisou ainda a conceção da Academia como “entidade de titularidade privada, orientada ao serviço público”. Quanto aos efeitos práticos desta colaboração, indicou que a inclusão das características galegas na norma comum, nomeadamente do léxico de uso geral na Galiza, “vai facilitar o seu uso normal na Galiza através dos produtos informáticos mais inovadores, reforçando o prestígio do galego e da comunidade linguística”.

A Priberam é a maior empresa informática de Portugal dedicada à produção e venda de corretores de textos, com produtos muito divulgados como o FLiP 7 e o Novo Corretor Aurélio 2, incluindo serviços gratuitos on-line como auxiliares de tradução, conjugador, conversor para o Acordo Ortográfico, corretor ortográfico e sintático, dúvidas linguísticas e vocabulário. Para Helena Figueira, linguista da Priberam “a inclusão do léxico da Galiza no Vocabulário da Priberam resulta do interesse da empresa na expansão das ferramentas linguísticas com recursos de mais variedades do português (para além do português europeu e do português do Brasil).”

“Com mais de um milhão de páginas vistas por dia o Dicionário Priberam é o dicionário de língua portuguesa mais visitado na Internet. Espanha é o 4.º país em termos de visitantes e Santiago de Compostela, Corunha e Vigo ocupam os 3.º, 4.º e 5.º lugares entre as cidades daquele país com maior número de visitantes. Já em número de visitantes por mil habitantes estas cidades da Galiza ocupam os 3 primeiros lugares. Mesmo que não existissem outras, esta era uma razão mais que suficiente para a formalização deste protocolo de colaboração” acrescenta Carlos Amaral, administrador da Priberam.