Barclays Bank recusa até quatro vezes cheque redigido em galês

Dinheiro ia destinado a pagar viagem a Compostela de um grupo de 43 peregrinos

Sábado, 06 Setembro 2008 11:46

Atençom, abrirá numha nova janela. PDFVersom para impressomEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar no Twitter Compartilhar no Chuza Compartilhar no Facebook Compartilhar no DoMelhor

PGL - Um cheque por valor de 21.934,50 libras esterlinas (quase 27.000 euros) pago na Blackpool, do grupo do Barclays Bank, polo operador turístico Tours for Churches Ltd, foi rejeitado até quatro vezes simplesmente polo facto dele estar redigido em galês. O dinheiro ia destinado a pagar a viagem a Compostela que um grupo de peregrinos tem previsto realizar nos próximos dias.

A viagem é organizada conjuntamente pola Igreja Católica e a Igreja do País de Gales e quer comemorar a realizada polo monge beneditino St John Roberts, que partiu há 400 anos da aldeia de Trawsfynydd, Snowdonia, no norte do País de Gales, até Santiago de Compostela.

Siw Roberts, umha das pessoas integrantes do grupo de peregrinaçom, declarou que «a peregrinaçom será feita no idioma galês, e é inteiramente correcto e adequado que o cheque seja pago em galês». E acrescentou: «Que o cheque fosse rejeitado umha vez foi bastante embaraçoso, mas é que posteriormente foi rejeitado três vezes mais...».

O bispo católico de Wrexham, Reverendo Edwin Regan, um dos líderes da peregrinaçom, também mostrou o seu descontentamento com os «desafortunados» problemas colocados polo Barclays Bank, um dos líderes do sector no Reino Unido. «Estes atrasos nom irám desvirtuar o grupo do gozo da peregrinaçom.", dixo ele.

Apoiantes do galês vem o caso como mais uma prova para a necessidade de uma mudança na lei para assegurar os direitos de utilizaçom do galês com empresas privadas. Hywel Williams, membro do Parlamento galês polo Plaid Cymru (Partido de Gales), manifestou que a atitude do banco «coloca a necessidade de novos direitos para o idioma galês, um assunto que está agora perante a Assembleia do País de Gales».

O caso tem certos paralelismos com o que está a acontecer na Galiza. Embora o governo galês tenha prometido umha mudança na legislaçom, a grande oposiçom por parte das empresas privadas, que acreditam que a nova legislaçom irá resultar no aumento dos custos, fai com que ainda nom fosse agendado um calendário para a sua implementaçom. Além disso, conforme umha recente sondagem da BBC, até 62% dos entrevistados estám na contra de «obrigar» as empresas a prestarem serviços bilíngües.

A controvérsia do conhecido como o «cheque dos peregrinos» foi primeiramente relatada na primeira página do Daily Post, justo no mesmo dia em que o jornal lançou um novo site idioma galês.

 

 
O bispo de Wrexham e a peregrina Siw Roberts com o cheque que o Barclays rejeitou
(Foto: Daily Mail)
 
 

+ Ligaçons relacionadas: