Nova esquerda da Ucrânia polo papel que há de ter a língua russa

Grupos de estudantes e províncias de maioria ucranófona pedem o despedimento do ministro de Educaçom

Terça, 30 Março 2010 00:00

Atençom, abrirá numha nova janela. PDFVersom para impressomEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar no Twitter Compartilhar no Chuza Compartilhar no Facebook Compartilhar no DoMelhor

PGL - A última polémica da Ucrânia sobre o papel que há de jogar a língua russa tem nome e apelidos, os de Dmitró Tabàtxnik, o homem que o novo presidente ucraniano, Víktor Ianukóvitx, escolheu para dirigir o ministério de Educaçom. Duas semanas depois da sua nomeação, Tabàtxnik viu como várias províncias do oeste do país pedem o seu despedimento, petiçom que também fazem grupos de estudantes.

Porém, noutras regions maioritariamente russófonas explicitam o seu apoio ao político.

E é que Tabàtxnik, um historiador que fez toda a sua carreira política ao lado de Ianukóvitx, tem intençom de permitir a escolha de língua -entre o ucraniano e o russo- nas escolas do País, segundo explica a agência RIA Novosti. O ministro considera que os pais e os alunos têm de poder escolher que o ensino se faça «na língua materna da maioria», que segundo ele é o russo –o que contradiz os dados do último censo oficial, de 2001, segundo o qual 67,5% da populaçom tinha como idioma materno o ucraniano.

A ideia tem provocado um torrente de protestos nas províncias ocidentais -as mais ucranófonas e o berço do nacionalismo ucraniano- e entre vários sectores de estudantes, que percebem a ideia do ministro como umha tentativa de re-impor a língua russa, como se fazia a na época da Uniom Soviética.

O jornal Kyiv Tabela recolhia na semana passada que as províncias de Volínia, Lviv, Ternópil, Ivano-Frankivsk e Rivne -as mais ocidentais do País- pediram a Ianukóvitx e ao Parlamento que façam demitir imediatamente Tabàtxnik. O jornal digital ZIK acrescentava que os estudantes universitários de Lviv formárom, também na semana passada, umha cadeia humana contra a designaçom do ministro.

A russófona Crimeia, em favor de Tabàtxnik

Contrastando com a opiniom das províncias ocidentais, o Conselho Supremo da Crimeia –a única província autónoma da Ucrânia pediu no passado dia 19 a Ianukóvitx que mantenha Tabàtxnik no seu lugar, apesar dos protestos contrários.

A estância parlamentar da Crimeia considera que Tabàtxnik é o primeiro ministro bem preparado para exercer o cargo desde a independência da Ucrânia no ano 1991.

Sábado 27, estudantes e cargos universitários do sul da Ucrânia organizaram um cortejo em favor de Tabàtxnik na cidade d’Odessa, maioritariamente russófona , explica o digital Korrespondent.limpo.

Ianukóvitx ganhou as eleiçons presidenciais que a Ucrânia realizou no passado Fevereiro, em que se impôs a Iúlia Timoixenko. As regions que agora receiam de Tabàtxnik som as mesmas que votárom em massa em favor de Timoixenko.

 

+ Ligaçons relacionadas: