Governo espanhol impõe a separaçom entre catalám e valenciano nas ajudas da UE para os cursos do Erasmus

Pola primeira vez a Comissom Europeia subvencionará os cursos de línguas para estudantes de fora do Estado, mas o governo espanhol exige que se diferencie entre catalám da Catalunha e do País Valenciano

Sexta, 12 Novembro 2010 00:00

Atençom, abrirá numha nova janela. PDFVersom para impressomEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar no Twitter Compartilhar no Chuza Compartilhar no Facebook Compartilhar no DoMelhor

PGL - A Comissom Europeia subvenciona neste ano, pola primeira vez, os cursos de iniciaçom à língua que fazem as universidades dos Países Catalães, pensadas para Erasmus vindos de toda a Europa, pola crescente procura que têm experimentado.

Porém, isto aplicar-se-á diferenciando o catalám do Principado do catalám do País Valenciano, a petiçom do governo espanhol.

Assim o explicou o porta-voz comunitário da Educaçom, Cultura e Multilingüismo, Denis Abbott, ao ACN: "É uma decisom do governo espanhol, disseram-nos que temos que apoiar os cursos em catalám, língua basca, galego e também em valenciano; as quatro opções podem receber a mesma contribuiçom económica por parte da CE". Abbott reconheceu que a procura de cursos tem sido maciça "pediram-nos para fazer o curso até sete vezes mais estudantes do que as praças que temos, nom pudemos dizer 'Sim' a todo o mundo".

Segundo o porta-voz da CE nom se cobre todo o curso, mas é feita uma contribuiçom de uns 6.300 euros para a cada um destes cursos (por sala de aulas ). É a Rede Vives d'Universitats, que envolve o conjunto das universidades dos Países Catalães, que gere estas ajudas a valenciano e catalám, que ao todo para o ano 2010-2011 tem sido de 43.960 euros.

Este é o primeiro ano onde a CE financia os Cursos Intensivos para Erasmus, destinados a pessoas de fora do Estado espanhol que querem estudar em território estatal e aprender alguma das línguas que se falam, além do castelhano.

 

+ Fonte: