Nasce 'Arredol', primeiro diário digital generalista em língua aragonesa

A nova publicação, que se poderá ler a partir do dia 19, é um fito para o idioma

Quarta, 14 Setembro 2011 00:00

Atençom, abrirá numha nova janela. PDFVersom para impressomEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar no Twitter Compartilhar no Chuza Compartilhar no Facebook Compartilhar no DoMelhor

PGL - Grande salto para a língua aragonesa no mundo digital. Daqui a uns dias, a língua própria do Aragom —além do catalám falado na faixa leste da regiom— contará com o primeiro diário digital, Arredol.

O projeto chega graças a um núcleo promotor que soubo tecer umha rede de colaboradores. Com esta iniciativa, umha língua tam gravemente ameaçada como o aragonês, e por muitos estigmatizada como vestígio rural e do passado, pode-se revelar como veículo de expressom normal de um diário digital.

Um dos rostos visíveis do projeto é o jornalista Jorge Romance, autor do blogue Purnas, redigido nessa língua. Romance explica que Arredol nasce para contribuir a fazer do aragonês «umha língua de uso normal», para o qual resulta «básico» contar com um meio de comunicaçom. Reconhece aliás que nom existem ajudas económicas nem públicas nem privadas, polo qual Arredol nasce graças a umha redaçom de três pessoas, «muita colaboraçom externa» e o aproveitamento das tecnologias em linha.

A pretensom de normalizar o uso do aragonês também se alargará ao modelo de diário que estará na rede a partir do dia 19, e que conta já com perfil no Twitter. «Queremos ter umha mirada ampla sobre o mundo, sobre o país e sobre a realidade em geral. As informaçons serám de todos os ámbitos». Portanto a informaçom estará afastada de 'localismos' e 'folclorismos', e estará-o numha língua milenária que foi ficando reduzida aos vales dos Pirinéus pola progressiva castelhanizaçom do Aragom.

Normas ortográficas da Academia do Aragonês

Um dos aspetos que marcou a língua durante os últimos 25 anos foi qual a ortografia empregue. Em 1987, o Consello d'a Fabla Aragonesa (Conselho da Fala Aragonesa) organizou um congresso que aprovou umhas normas que afastavam o aragonês da etimologia latina e que adoptavam soluçons que eram decalques do castelhano.

Tais normas nunca tivérom consenso na comunidade lingüística do aragonês, e em 2010 umha outra associaçom, a Academia do Aragonês, apresentou umhas novas, mais respeitosas com a tradiçom latina bem como com as formas próprias aragonesas medievais. Por exemplo, recupera-se o dígrafo ny —utilizado também no catalám— para aquelas palavras que segundo a ortografia de 1987 se grafariam com ñ.

Para Romance, as normas da Academia têm o valor de surgirem de um processo com a participaçom de muitos falantes e da maioria das associaçons em defesa da língua. A ortografia que propom, explica o impulsionador de Arredol, «procura responder aos retos de umha língua atomizada e entendem que o fazem com coerência».

 

+ Fonte: