Catalunha insta o governo espanhol a retirar o recurso contra a Lei do Aranês

A máxima autoridade da administraçom aranesa, Carles Barrera, afirmou que o povo aranês está «indignado»

Terça, 20 Setembro 2011 08:41

Atençom, abrirá numha nova janela. PDFVersom para impressomEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar no Twitter Compartilhar no Chuza Compartilhar no Facebook Compartilhar no DoMelhor

Situaçom do Vale de Arám respeito do resto da Catalunha administrativa

PGL Países Catalães - O Governo da Catalunha, a Generalitat, dirigiu-se ao Governo espanhol para este retirar o recurso contra a Lei do Aranês, que ontem foi admitido a trâmite polo Tribunal Constitucional. O conselheiro da Cultura, Ferran Mascarell, rejeitou as pretensões espanholas.

Para Mascarell, as ações do Governo espanhol demonstram que «este estado nom nos serve», e declarou que «chegaremos aonde for preciso para defender a legitimidade da norma».

Segundo o porta-voz da Generalitat, o recurso do Governo espanhol é contrário «à letra e ao espírito mesmo da Constituiçom», a qual afirma que a reiqueza das diferentes modalidades lingüísticas é um património a proteger. Mascarell observa no recurso mais umha prova da «obstinaçom» dos grandes partidos espanhóis, PP e PSOE, contra a diversidade lingüística.

Por sua parte, a máxima autoridade da administraçom aranesa, o Síndic d'Aran, Carles Barrera, afirmou que o povo aranês está «indignado», e qualificou de «patética» a atuaçom do PSOE, por ter apresentado o mês passado o recurso de inconstitucionalidade contra a Lei do Aranês.

Do Governo espanhol argumentárom o recurso porque, em sua opiniom, a lei dá-lhe caráter preferente ao uso do ocitano —o aranês é uma variante local desta língua— no vale, e parapeita-se no artigo 3.1 da Constituiçom espanhola que establece que o castelhano é a língua ofiicial do Estado. ainda, o Executivo espanhol considera que umha lei aprovada por uma comunidade autónoma —a Lei do Aranês foi aprovada polo Parlamento da Catalunha em 2010— nom pode regular o uso das línguas cooficiais na Administraçom Geral do Estado na instruçom dos seus procedimentos administrativos.

 

+ Ligaçons relacionadas: