O catalám é a 27ª língua do mundo em peso económico, segundo o InformeCAT, umha recolha de 50 dados que radiografam a saúde da língua

O cinema e a empresa, os âmbitos com maiores carências

Quinta, 23 Fevereiro 2012 00:00

Atençom, abrirá numha nova janela. PDFVersom para impressomEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar no Twitter Compartilhar no Chuza Compartilhar no Facebook Compartilhar no DoMelhor

Josep Anton Fernandez e Daniel Mundet, secretário e porta-voz da Plataforma per la Llengua respectivamente, na apresentaçom do InformeCat 2012

Plataforma per la Llengua - O catalám é umha língua média de Europa, e nom umha língua minoritária. Se a comparamos com outras línguas é umha língua dinâmica, em expansom e tem umha presença muito notável em diferentes âmbitos, em alguns casos muito acima do que lhe corresponderia segundo o seu peso demográfico. Esta é a principal conclusom do InformeCAT, o relatório anual sobre o estado do catalám, que a Plataforma pola Língua apresenta hoje [17 de fevereiro] publicamente por primeira vez. Pode-se descarregar o relatório aqui.

O InformeCAT, para cuja elaboraçom consultárom-se diversas fontes e os estudos que a entidade realizou no último ano, mostra umha panorâmica da saúde do catalám através de umha recolha de 50 dados dos diversos âmbitos que tenhem umha influência mais grande para a língua. O objetivo é pôr sobre a mesa um documento de referência que se atualize anualmente e que permita dispor de um termómetro sobre o estado e a evoluçom da língua.

Vigor geral e tecnológico do catalám

Com os dados na mao, o catalám desfruta de boa saúde: quase 10 milhons de pessoas falam o catalám e o 91% da populaçom do domínio linguístico entende-o. Ademais, a projeçom internacional da nossa língua é considerável: o catalám encontra-se entre as 100 línguas mais faladas do mundo e é a 14ª mais falada da Uniom Europeia. Por âmbitos, a situaçom da língua é desigual, mas tem umha pujança espetacular em sectores como as novas tecnologias: por exemplo, o catalám é a 8ª língua mais ativa na rede se temos em conta o índice de penetraçom da Internet. A potência da língua na Internet demonstra-se também polo facto que das 10 webs mais visitadas do mundo, 6 tenhem já versom em catalám. Num âmbito mais local, fai falta remarcar que o 60% das principais webs empresariais e culturais de Catalunha já estám em catalám. Ademais, mais de 2 milhons de internautas consomem webs em catalám e o 2011 teve 1 milhom de descargas de programas informáticos em catalám.

Avanços na cultura, os meios de comunicaçom e o mundo da empresa

Nos últimos anos também tem havido avanços significativos na cultura e nos meios de comunicaçom: por exemplo, 3 milhons e médio de telespectadores já olham televisom em catalám regularmente, e os leitores de jornais em catalám, um sector que até hai relativamente pouco contava com muito pouca oferta em língua catalá, já frisam o milhom de pessoas. Ademais, o catalám é a 22ª língua mais traduzida das cerca de 7.000 que se calcula que existem no mundo. No âmbito empresarial, também se registram progressos constantes: a modo de exemplo, o 90% dos vinhos e cavas com denominaçom de origem, mais de 4.000 produtos de marca branca e todas as águas catalás de grande consumo já estám em catalám. E é que o catalám está na 27ª posiçom mundial quanto a importância económica, segundo o Índice Steinke.

Quebrando tópicos: multilinguismo nos Países Cataláns, o catalám como língua de acolhida e imposiçom do castelhano

Outro dos objetivos do relatório é romper lugares-comuns ao redor do uso social da língua: por exemplo, no relatório evidencia-se que nos territórios de fala catalá já se falam 271 línguas, umha cifra que rompe o mito do bilinguismo e a dicotomia catalám-castelhano. Ou também se explica que o catalám se consolida progressivamente como língua de acolhida, já que a metade da populaçom de Catalunha nascida fora já fala o catalám. Ou, no âmbito legal, outro dado rompe o discurso exprimido desde alguns sectores sobre a suposta imposiçom do catalám: bem ao contrário, atualmente numerosas leis, mais de 500, reforçam a desigualdade existente entre o catalám e o castelhano em Catalunha, e obrigam a utilizar o castelhano em numerosos sectores e espaços.

Situaçom muito precária no cinema e nos produtos comerciais infantis e de distribuiçom estatal

Porém, nom todos os dados que apresentamos recolhem avanços positivos. O atual contexto político, sobretudo depois da sentença do Tribunal Constitucional sobre o Estatuto de Autonomia de Catalunha, evidencia paradoxos e dificuldades no processo de normalizaçom linguística. Neste sentido, umha das situaçons emblemáticas, polo ínfimo desenvolvimento da língua catalá, é a do cinema. Atualmente, só o 3% das sessons de cinema em Catalunha som em catalám, apesar de que o 24% dos espectadores cataláns prefere visualizar filmes dubladas e legendadas em língua catalá. Também no mundo da empresa se dam situaçons incompreensíveis na normalizaçom linguística. Dous exemplos: só um 6% dos brinquedos que se vendem em Catalunha incluem o catalám. E, por outra banda, dos 30 produtos mais vendidos ao Estado, só 1 distribui-se em Catalunha com a etiquetagem em catalám, apesar de que há uma lei, o Código de consumo, que obriga [Título II, Capítulo VIII, Artigo 128-1].

Apelo à participaçom de todos

Para enfrentar estas dificuldades e fortalecer os sucessos, fai falta o envolvimento explícito de todos. Por isto, a apresentaçom é ao mesmo tempo um apelo à participaçom ativa da sociedade civil no desenvolvimento e crescimento da nossa língua.

Campanha "L'ONG del català" de Plataforme per la Llingua

Por outra banda, a Plataforma pola Língua aproveita a apresentaçom do InformeCAT para lançar umha nova e surpreendente campanha publicitária sob o lema "A ONG do catalám", com a colaboraçom da Agência Alícia. Podeis ver o espote em: www.youtube.com/PlataformaxLlengua e seguir a campanha polas redes sociais com a etiqueta #ONGcatala.

 

+ Ligaçons relacionadas: