"O galês defronta umha crise", di a principal entidade em defesa da língua

A Cymdeithas considera que "o declinar" do idioma "em todos os condados do oeste é motivo de grande preocupaçom" · O idioma céltico é falado agora por 19% da populaçom, enquanto há dez anos o era por 21% · O governo considera que "o futuro do galês está nas crianças e na gente nova"

Sexta, 14 Dezembro 2012 11:46

Atençom, abrirá numha nova janela. PDFVersom para impressomEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar no Twitter Compartilhar no Chuza Compartilhar no Facebook Compartilhar no DoMelhor

Nationalia - A associaçom em prol da língua galesa Cymdeithas considera que "o galês defronta umha crise". É umha das principais conclusons que a entidade extrai dos resultados do censo de 2011, que fôrom apresentados anteonte.

Segundo estes dados, o galês é falado por 562.000 pessoas de três anos e mais, umha descida relativamente às 576.000 pessoas que o falavam há dez anos. A perda equivale a dous pontos percentuais da populaçom do país (de 21% de 2001 para 19% atual) e situa o galês perto da sua percentagem histórica mais baixa (o ano 1991, quando o idioma era falado por 500.000 pessoas, 18,5%).

A notícia foi um revés para planificaçom lingüística no Gales, mormente depois de o governo galês ter andado a dizer que o objetivo era aumentar o número de falantes do idioma em 5% durante a passada década. Agora que se sabem os resultados do censo, o governo procura consolar-se dizendo que "o futuro da língua galesa está nas crianças e na gente nova". O censo di que 33,7% das criança dentre 3 e 9 anos falam galês, umha percentagem que sobe até 35,5% entre aqueles que tenhem entre 10 e 19 anos. Mas já é apenas de 17% na faixa etária entre 20 a 29 anos.

"Durante os últimos dez anos, [o governo] nom apoiou como cumpria a língua galesa", dixo o presidente da Cymdeithas, Robin Farrar, e acrescentou: "o povo do Gales apoia muito a nossa língua, mas o governo nom tem tanta ambiçom".

As perdas no oeste, "motivo de grande preocupaçom"

A Cymdeithas é mui crítica com a situaçom nos baluartes ocidentais do galês. O censo mostra que em Ceredigion, os falantes do idioma descêrom abaixo de 50% (eram 52% há dez anos, e agora som 47,3%), tal como acontece em Carmathenshire (de 50,3% para 43,9%). "O devalo em todos os condados do oeste é um motivo de grande preocupaçom", di Farrar, que considera que é preciso encarar temas económicos: "Precisa-se um renascimento económico, à escala local, nas áreas que tradicionalmente falam galês, se queremos reverter o devalo e assegurar um futuro sustentável para o galês em todo o Gales".

 

+ Mais informaçom: