Milhares de pessoas juntaram-se em Hendaia para apoiar as ikastolas de Iparralde

Segunda, 04 Fevereiro 2013 10:19

Atençom, abrirá numha nova janela. PDFVersom para impressomEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar no Twitter Compartilhar no Chuza Compartilhar no Facebook Compartilhar no DoMelhor

ASEH - Milhares de pessoas participaram na manifestação convocada pela Seaska em defesa das ikastolas de Iparralde, que partiu da estação ferroviária de Hendaia (Lapurdi) com cerca de um quarto de hora de atraso. À cabeça da manifestação seguia a faixa com o lema «Ikastola herri eskola», levada, entre outros, por Kotte Ezenarro, antigo autarca de Hendaia, Koldo Tellitu, presidente da Ikastolen Elkartea, e Paxkal Indo, presidente da Seaska.

Tendo por base um lei do séc. XIX, o subprefeito de Baiona proibiu a Câmara Municipal de Hendaia de subvencionar uma ikastola da Seaska. A aplicação dessa lei poria em causa a sobrevivência das ikastolas, impedindo-as de receber ajudas financeiras, e a convocatória da Seaska surge então como forma de protesto contra a atitude do subprefeito. Na mobilização, um dos lemas ouvidos foi: «Hollande, entzun: ikastolak kexu». [Hollande, ouve: a preocupação/chateação das ikastolas]

Diversos representantes políticos juntaram-se à marcha; por exemplo, Jean Baptiste Salaberri, autarca de Hendaia, Michel Iriarte, autarca de Biriatu, Martin Garitano, deputado-geral de Gipuzkoa, Laura Mintegi e Maribi Ugarteburu, deputadas do EH Bildu, Juan Karlos Izagirre, autarca de Donostia, Xabier Mikel Errekondo, deputado da Amaiur, e Pello Urizar, secretário-geral do EA. Estiveram ainda em Hendaia o secretário-geral do Kontseilua, Paul Bilbao, e Julen Madariaga.

Antes do início da manifestação, Hur Gorostiaga, director da Seaska, pediu «protecção legal» para as trinta ikastolas da associação. A marcha demorou cerca de uma hora a chegar à Câmara Municipal. No final, Paxkal Indo agradeceu aos eleitos de Hendaia e, em especial, ao presidente da Câmara. «Não vamos deixar uma única criança de fora, condenando-a a ser monolíngue francês», disse Indo.

 

Fotos: Iparraldeko ikastolen aldeko manifestazioa

 

+ Notícia completa: