Isolacionismo balear: presidente do Governo balear anuncia que os livros de texto estarão em 'balear' o próximo curso

O Círculo Balear mostra-se satisfeito porque 'acabar-se-á com a pancatalanização' na escola

Quarta, 10 Abril 2013 17:26

Atençom, abrirá numha nova janela. PDFVersom para impressomEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar no Twitter Compartilhar no Chuza Compartilhar no Facebook Compartilhar no DoMelhor

PGL - O presidente do Governo Balear, José Ramón Bauzá, anunciou que os livros de texto estarão disponíveis em 'balear', com as suas variantes em maiorquim, minorquim e eivissenco, para o ano académico 2013-2014, segundo explicou a Fundación Círculo Balear (FNCB), depois da reunião com o chefe do Executivo autonómico.

O presidente da FNCB, Jorge Campos, informou num comunicado que assim acabar-se-á com a 'pancatalanizacão nos livros de texto' e mostrou-se 'relativamente satisfeito' já que as 'soluções propostas' pela entidade foram acolhidas, em parte, pelo Governo ao contar com 'o compromisso pessoal' de Bauzá.

Acerca das garantias da livre escolha de língua, tanto Bauzá como o conselheiro de Educação, Rafel Bosch, explicaram que o novo decreto de matéria linguística 'elimina a possibilidade de que os conselhos escolares dos centros educativos escolham a partilha de matérias a dar em cada língua oficial, de modo que recolher-se-iam parte das alegações da Fundación, segundo explicaram num comunicado.

Da FNCB detalharam que matérias com mais período letivo como o conhecimento do meio ou matemática dar-se-ão na língua de escolha dos pais do mesmo modo que o resto de matérias, de maneira que as duas línguas oficiais sejam veiculares, além de introduzir o inglês nas áreas não linguísticas.

Ademais, também foi tratada a suposta 'doutrinação pancatalanista' e segundo explicaram, Bauzá disse que com a nova lei de símbolos, que está a ponto de se aprovar, regular-se-ão estas situações sancionando os infratores.

Campos declarou que 'a reunião foi melhor do que esperava' já que 'se o que nos transladaram for verdade e for cumprido durante o atual processo de escolarização porque seja aplicado no próximo curso, é um passo muito importante para acabar com a atual imersão linguística e com a doutrinação pancatalanista na educação'.

Para Campos, 'é um sucesso sem precedentes que se tenha de cumprir com uma histórica reivindicação' da sua entidade, como é que os alunos possam estudar em 'balear', já que 'a atual situação [é] surrealista e antipedagógica' porque os cidadãos 'não podem escolarizar os seus filhos em nenhuma das duas línguas maternas, nem em espanhol nem em balear'.

O presidente do Círculo Balear adiantou que manter-se-ão vigilantes 'para comprovar que as medidas anunciadas por Bauzá são levadas à prática nos próximos meses, porque, 'desgraçadamente', o seu Governo os tem costumados a todo o contrário' .

'Bauzá sabe que nós não exigimos nada que não solicite a maioria dos cidadãos que votaram no PP, e que, se continuar como até agora, a próxima legislatura estarão na oposição', acrescentou.

 

+ Fonte original: