Um estudante de Cáller causa impato respondendo um exame em sardo

"Quis exprimir-me em sardo porque não é qualquer dialeto", diz Riccardo Laconi, de treze anos

Terça, 02 Julho 2013 09:20

Atençom, abrirá numha nova janela. PDFVersom para impressomEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar no Twitter Compartilhar no Chuza Compartilhar no Facebook Compartilhar no DoMelhor

PGL - Riccardo Laconi é um estudante de treze anos da escola Alfieri de Cáller (Sardenha) que causou surpresa no estado italiano pelo fato de ter pedido de fazer a exposição da tesina para o exame de grau em sardo, em vez de italiano.

Todas as perguntas que lhe fizeram, foram respondidas em sard. "Quis exprimir-me em sardo porque não é qualquer dialeto. É uma língua, como o inglês ou o francês. E, sabendo-o, entramos em contato com a cultura e a tradição desta terra", explica.

Ainda acrescenta: "Queria pedir com orgulho o direito de me exprimir na minha língua em contextos oficiais, como um exame, mas gostaria também de falar em sardo com os meus amigos, nas situações quotidianas."

A tesina, dedicou-a ao desenvolvimento sustentável e à preservação do meio na Sardenya. Uma parte tratava das 'casas verdes', construídas com critérios de respeito ambiental, e falava da tarefa de uma pesquisadora e empreendedora neste campo, Daniela Ducato, que quando soube a história de Riccardo Laconi quis conhecê-lo e felicitá-lo. Laconi acabou obtendo a máxima pontuação no exame.

 

Vídeo sobre o assunto do diário La Repubblica

 

+ Fonte original: