Batera junta 3500 pela oficialização do euscaro e pela autonomia no País Basco do Norte

Terça, 03 Dezembro 2013 07:05

Atençom, abrirá numha nova janela. PDFVersom para impressomEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar no Twitter Compartilhar no Chuza Compartilhar no Facebook Compartilhar no DoMelhor

PGL - De acordo com os organizadores, 3500 pessoas participaram no passado sábado, 30 de novembro, na manifestação convocada pela plataforma Batera em defesa da oficialização do euscaro, de uma câmara agrícola própria, da criação de um polo universitário forte e de uma Coletividade Territorial para o País Basco do Norte.

Os membros da Batera levavam pancartas com estas reivindicações inscritas e seguiam atrás de uma grande faixa em que se denunciava a atitude de desprezo do governo francês, para o qual o País Basco do Norte, oficialmente, não existe. Atrás de uma outra faixa, seguiam agentes políticos, sociais, culturais e sindicais de todo o País Basco.

A Batera denunciou «as ameaças, o desprezo e a discriminação» de Paris: ameaças às ikastolas, desprezo para com a Coletividade Territorial, e discriminação quando os projectos institucionais são desenvolvidos na Alsácia e na Córsega e postos de lado em Euskal Herria. «Tomam-nos por imbecis», salientaram no manifesto final lido ao acabar a marcha.

Atualmente, o território está incluído no departamento dos Pirineus Atlânticos, um dos seis que fazem parte da região da Aquitánia. Da Batera acrescentaram que a sua luta irá continuar, pois "nunca existiu um consenso político tão alargado" no País Basco do Norte sobre estas reivindicações.

 

 

+ Mais info: