Ameaça de fecho para A Revira

A Revira é um espaço alternativo galego sem ánimo de lucro, inserido e ao serviço do movimento popular da comarca de Ponte Vedra fundado em Dezembro de 2003

Segunda, 06 Julho 2009 07:06

Atençom, abrirá numha nova janela. PDFVersom para impressomEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar no Twitter Compartilhar no Chuza Compartilhar no Facebook Compartilhar no DoMelhor

A Revira - Comunicado da Associaçom Cultural A Revira perante a ameaça de fecho do local social por parte do Concelho de Ponte Vedra.

Perante a ameaça de fecho do Local Social A Revira por parte do Concelho de Ponte Vedra, a Associaçom Cultural A Revira quer manifestar:

 

1º. O Local Social Revira é um espaço alternativo galego sem ánimo de lucro, inserido e ao serviço do movimento popular da comarca de Ponte Vedra fundado em Dezembro de 2003.

2º. Os nossos objectivos som contribuir à construçom nacional da Galiza, defender e promover a língua e cultura galega, o meio natural, os direitos da mulher, difundir valores solidários e internacionalistas.

3º. As nossas instalaçons estivérom, estám e estarám abertas a todas aquelas pessoas e entidades comprometidas na transformaçom da sociedade e a liberdade da Galiza para realizar actividades públicas e de carácter interno como reunions, assembleias ou congressos.

4º. Queremos denunciar que esta ameaça de fecho parte dumha das concelharias geridas polo Bloco Nacionalista Galego. A carta vem assinada polo que é o seu novo porta-voz nacional, Guilherme Vázquez, até há pouco responsável da Área de Protecçom Cidadá. Resulta quando menos contraditório e hipócrita que um partido que diz defender a língua e cultura nacionais pretenda fechar um dos poucos espaços monolíngües que possui esta cidade, a qual, para desgraça de todas e todos nós, tem em honra ser umha das mais espanholizadas do País.

5º. Perguntamo-nos por quê após mais de cinco anos de andaina e contínuo trabalho, é agora quando se solicita o fecho do nosso local, sem que tivesse havido nengumha mudança nem nos horários nem nas actividades realizadas. Acaso molestam as vozes críticas a este Concelho?

6º. Solicitamos portanto a imediata paralisaçom do processo de fecho contra o nosso local social, no caminho dum exercício real dos direitos à liberdade de expressom e associaçom, tam necessários na nossa cidade.