Gravíssimo novo caso de discriminaçom lingüística

«Como veo que no sabes hablar español, no me interesa. Gracias»

Terça, 14 Julho 2009 00:00

Atençom, abrirá numha nova janela. PDFVersom para impressomEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar no Twitter Compartilhar no Chuza Compartilhar no Facebook Compartilhar no DoMelhor

PGL - À caixa dos correios do Portal Galego da Língua chegou a denúncia de umha mulher que assegura ter sido discriminada em Compostela por razom de língua. Os factos acontecêrom, segundo a sua versom, no sábado dia 11 de Julho.

Esta pessoa explica que apresentou o seu currículo para cobrir umha vaga num conhecido centro comercial compostelano. Segundo explica a mensagem, exprimir-se em galego teria sido o motivo polo qual se lhe rejeitou a solicitude.

Ainda, no correio esta mulher denuncia que o gerente lo local negava a competência desta pessoa em língua castelhana polo simples facto de utilizar galego. «Como veo que no sabes hablar español, no me interesa. Gracias», é a resposta que assegura ter recebido por parte do entrevistador.

Polo seu interesse, reproduzimos parcialmente a mensagem que recebemos:

Atendendo ao anúncio da porta do estabelecimento [...] de Santiago de Compostela: «Se necesita dependienta. Razón aquí», entrei no referido estabelecimento com um currículo e entreguei-o à pessoa ao cargo.

Depois de ler o currículo e perguntar-me sobre a minha experiência laboral prévia, eu respondim em galego. A reacçom desta pessoa foi a seguinte:

«Como veo que no sabes hablar español, no me interesa. Gracias»

Evidentemente eu falo perfeitamente castelhano e galego, assim como algo de inglês, mas ao tentar explicar-lho, este homem nom atendeu a razons e seguiu repetindo:

«Como veo que no sabes hablar español, no me interesa. Gracias».

É isto bilingüismo cordial? Isto é o que pretende Galicia Bilingüe?

P.S.: Esta história acontece em 2009, nom em 1950.

 


 

Actualizaçom 16 de Julho

Nno PGL recebemos hoje umha mensagem assinada pola Direcçom de Márketing da empresa cujo local associado de Compostela discriminou, supostamente, umha candidata a umha vaga laboral por razons lingüísticas.

A mensagem assinala que a empresa, com mais de 300 lojas em todo o Estado espanhol, tem como parte da sua filosofia empresarial a nom discriminaçom de qualquer pessoa por motivos de sexo, raça, idade ou idioma. Por estes motivos, «todos os que formamos parte desta empersa rejeitamos qualquer tipo de discriminaçom», assegura a mensagem.