O galego, o nosso existir

Agrupaçom Cultural O Facho lança manifesto em defesa do galego

Quarta, 05 Maio 2010 17:40

Atençom, abrirá numha nova janela. PDFVersom para impressomEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar no Twitter Compartilhar no Chuza Compartilhar no Facebook Compartilhar no DoMelhor

AC O Facho - Ante a necessidade de respostas à política etnocida de Feijóo e o seu desgoverno contra a nossa Língua, O Facho chama os bons e generosos a fazer valer os seus direitos cidadás frente às agressons contra a Língua Galega que está a levar a cabo o PP e a actual Junta da Galiza participando na manifestaçom convocada para 17 de Maio, às 12 horas, a partir da Alameda de Compostela.

 

Da Agrupaçom Cultural O Facho manifestamos:

  • O nosso posicionamento de modo beligerante e irrenunciável na defesa da Língua Galega que constitui um elemento básico de identidade cultural e representa um valor fundamental de coesom.
  • As políticas lingüísticas levadas a cabo pola Junta do PP implicam um passo adiante na política de repressom, empobrecimento e marginalizaçom que Feijóo e os seus “mariachis” estám a realizar contra a Língua e a Cultura dos galegos e galegas desde a Junta de Galiza.
  • O Estatuto de Autonomia de Galiza, no seu artigo 5, define o galego como Língua própria da Galiza, declara que os idiomas galego e castelám som oficiais em Galiza e que todos tenhem o direito de os conhecer e de ose usar. Assim mesmo, estabelece que os poderes públicos da Galiza potenciarám o emprego do galego em todos os planos da vida pública, cultural e informativa, e fornecerám a dotaçom dos recursos necessários para facilitar o seu conhecimento. Certamente, todas as políticas culturais e lingüísticas estám a violentar o próprio Estatuto de Autonomia.

Demandamos:

  • O cessamento da perseguiçom da Língua e Cultura Galega por parte da actual Junta do P.P.
  • A aboliçom do sistema legal que subordina o galego ao castelám, a aboliçom do supremacismo castelám que procura a desapariçom do galego e exigimos a implementaçom de autênticas políticas de normalizaçom lingüística ao serviço da nossa sociedade.

Na cidade da Corunha, mês de Maio de 2010.