Apelo de Nós-UP ao voto reintegracionista

Reproduzimos comunicado lançado por essa organizaçom à base social favorável à completa normalizaçom do galego: «reintegracionismo e o monolingüismo social, o nosso caminho»

Quinta, 26 Fevereiro 2009 18:46

Atençom, abrirá numha nova janela. PDFVersom para impressomEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar no Twitter Compartilhar no Chuza Compartilhar no Facebook Compartilhar no DoMelhor

PGL - A organizaçom da esquerda independentista Nós-UP acabou de fazer público um comunicado através do qual apelam ao voto dos reintegracionistas, pois afirmam ser «a única candidatura que defende a unidade lingüística galego-portuguesa e o monolingüismo social, aliás dumha força que tem colaborado amplamente a favor de muitos objectivos comuns ao reintegracionismo».

Comunicado de Nós-UP

Meios de comunicaçom, ensino, administraçom e justiça som hoje sectores abertamente espanholizantes. Graças ao falso “bilingüismo equilibrado” que as principais forças institucionais defendem, garante-se a supremacia do espanhol e a desapariçom do galego.

A situaçom actual é preocupante. A perda de falantes é notória e as medidas para a contrarrestar som escassas, quando nom ridículas.

Em contrapartida, um dos sustentos do nosso programa eleitoral é a defesa da nossa língua, o galego. De facto, o nosso programa eleitoral é, com diferença, o que dedica mais espaço às políticas lingüísticas em favor do galego (12,5%).

Estes quatro anos de pseudo-alternativa “socialista-galeguista” significárom só continuísmo das políticas da Administraçom Fraga, com a única salvidade do abandono por parte do Partido Popular desse tom galeguista que lhe permitia conseguir unánimes leis e decretos nunca aplicados na prática. Foi já indicativa disto a renúncia do BNG a assumir a Secratária Geral da Política Lingüística em favor do PSOE.

A legislaçom, já de por si insuficiente, está a ser amplamente incumprida com a cumplicidade do governo Tourinho-Quintana, da justiça e da inspecçom educativa. Os media, cinicamente subsidiados por um uso testemunhal do galego, dam cobertura a grupos galegófobos que nom duvidam em mobilizar a extrema-direita espanhola, trazendo manifestantes de Madrid, Barcelona, Bilbau e Saragoça para, com a protecçom das forças repressivas, exigir um bilingüismo assimétrico que garanta a desapariçom do galego.

É por todo o dito que NÓS-Unidade Popular quer reafirmar o ideário galeguizador e reivindicar para a sociedade galega um modelo claramente monolingüe em galego, sendo este o único caminho para a recuperaçom de umha língua minorizada como a nossa, em clara desvantagem frente ao espanhol, após séculos de opressom e colonizaçom lingüística e cultural. Independentemente do número de línguas que cada galego e cada galego aprendam, o galego deve ser a única que nos compacte e identifique como comunidade nacional que somos. Por isso propomos caminhar para a oficialidade única do galego.

E, para que este caminho tenha sucesso, temos de promover a unidade lingüística a que pertencemos, a galego-luso-brasileira, internacionalmente conhecida como lusofonia. O galego e o portugués som a mesma língua e, partindo disto, devemos fomentar as relaçons e colaboraçons com os países de língua portuguesa.

Reclamamos a plena galeguizaçom dos serviços públicos: administraçom pública, justiça e sanidade. Reclamamos a imersom total da juventude durante o ensino primário e secundário para garantir a sua total competência em galego e paliar a situaçom de minorizaçom vigorante. 

Em definitivo, NÓS-Unidade Popular quer pedir o voto a tod@s aqueles que concordam com este ideário de defesa do nosso idioma, que apoiam abertamente a normalizaçom do galego e consideram o reintegracionismo como ponto de partida para o conseguir.

 

 
Militantes de Nós-UP contestárom manife de Galicia Bilingüe

 

Pola normalizaçom da nossa língua!

Por umha Galiza em galego!

Defender a língua nom é delito! 

GZ pola independência!