João de Bonaval apresentou em Compostela poemário 'Arceia'

A obra segue as normas do Acordo Ortográfico, defendido em vários poemas

Terça, 23 Setembro 2008 00:00

Atençom, abrirá numha nova janela. PDFVersom para impressomEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar no Twitter Compartilhar no Chuza Compartilhar no Facebook Compartilhar no DoMelhor

João de Bonaval (à direita) durante a apresentaçom de 'Arceia'

PGL - João de Bonaval, o alter-ego literário (e nom só) de João José Varela Aveledo, apresentou ontem no centro social compostelano O Pichel o poemário Arceia. Esta obra é, segundo relatou o próprio autor, a compilaçom e escolma dos poemas por ele escritos nos últimos trinta anos.

Exerceu de anfitriom Eduardo Maragoto, sócio da AGAL, da Gentalha do Pichel e membro do conselho de redacçom do Novas da Galiza, mas sobretudo amigo e camarada de João Aveledo a começos da década de '90 na Assembleia Reintegracionista Bonaval, em Compostela.

Arceia é o primeiro poemário publicado pola editora A Fenda, vinculada ao projecto editorial do jornal soberanista Novas da Galiza, polo que com esta obra fica inaugurada a sua colecçom de poesia. Aliás, Eduardo Maragoto salientou que Arceia é, possivelmente, «um dos primeiros poemários publicados que seguem as normas do Acordo Ortográfico» desde a ratificaçom deste.

Precisamente, João Aveledo / João de Bonaval defende o Acordo nalguns dos seus poemas e, por se alguém tiver dúvidas, na introduçom do livro expresa-o com clareza: «apoio entusiasticamente o Acordo Ortográfico de Lisboa de 1990». Também realiza um chamamento em pró de uma Academia «que devolva as nossas falas à área linguística que lhes é própria. [...] que restitua para o idioma comum as palavras legitimamente galegas. [...] que seja o farol que nos ilumine no caminho da Reintegração».

Agradecimentos

João Aveledo dispensou agradecimentos para o Eduardo Maragoto; à Ana Paz, que o ajudou na compilaçom e revisom dos poemas, «e mesmo é coautora, se nom autora, de alguns»; o Carlos Barros e a Irene Cancelas pola maquetaçom e coordenaçom editorial; e ao artista Leandro Lamas polo desenho da capa, «umha autêntica obra de arte pola qual já paga a pena o livro», exclamou entre risos cúmplices.

 


Apresentaçom de Arceia. Instantâneo do público
 
 

 
Balcom instalado para a apresentaçom de Arceia

+ Ligações relacionadas: