A brêtema como símbolo de identidade

Apresentação em Compostela em 21 de outubro às 20 horas na livraria Pedreira

Quarta, 20 Outubro 2010 07:15

Atençom, abrirá numha nova janela. PDFVersom para impressomEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar no Twitter Compartilhar no Chuza Compartilhar no Facebook Compartilhar no DoMelhor

V.M.L.P. - No passado dia 23 de setembro, um nutrido grupo de pessoas assistimos nos locais da livraria Torga ao ato de lançamento em Ourense de Filhos da Brêtema, o último trabalho de Artur Alonso Novelhe, um poemário que apresenta a novidade de ser publicado numa edição bilíngue em português e catalão sob o carimbo de Edições da Galiza.

O amigo Artur, como acontece em todo evento em que ele participa, fez com que todo o pessoal que lá estava abrigasse a esperança de que ainda é possível uma outra Galiza e um outro mundo. O evento contou com a apresentação inicial do professor e também académico da Academia Galega da Língua Portuguesa, José Manuel Barbosa.

Artur Alonso Novelhe dá uma olhada ao poemário

Durante a sua exposição o Artur fez um emotivo percurso em que se valeu das palavras de vozes sábias, claras e transparentes, de advertência... tais como as de Antonio Tabuchi, Aldous Huxley, Thomas Jefferson, Woodrow Wilson, Micke Whitney, George Orwell, Castelão, Chuang Tzu, Mahatma Gandhi.

Exemplares de Filhos da Brêtema na livraria Torga

Ainda, também lembrou outras cheias de arrogância, como as de Paul Warburg, David Boylan, Richard Salant ou as do todo-poderoso David Rockefeller; para findar com umas outras cheias de sinceridade, como as de Denis Healy; ou cheias de poder, como as de Leão Tolstoi.

 

O autor assinando um dos exemplares

E tudo para explicar a intenção final que bate no poemário Filhos da Brêtema: “dar voz neste livro aos seres da Galiza que vivem imersos neste processo mundial. Seres confrontados a este tempo de inquietações, combate, lutas e reordenação do sistema dominante a nível internacional”.

Vista parcial do público

Além de Ourense, a livraria Aira das letras, localizada na vila de Alhariz, também contou, no passado sábado, dia 9, com a presença deste galego-mexicano empenhado em nos transmitir e contagiar a sua vitalidade e o seu otimismo. Nas próximas semanas, o poemário será apresentado por toda a geografia galega, bem como na própria Catalunha. O lançamento mais imediato terá lugar em Santiago de Compostela. Será na livraria Pedreira (Rua do Homem Santo), a 21 de outubro, às 20h do serão.


+ Ligações relacionadas: