Pilar Garcia Negro: «A única imposiçom real e objectiva é a da língua espanhola sobre a galega»

Na entrevista, a professora destaca e analisa os contributos dos co-autores do volume

Terça, 14 Julho 2009 00:00

Atençom, abrirá numha nova janela. PDFVersom para impressomEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar no Twitter Compartilhar no Chuza Compartilhar no Facebook Compartilhar no DoMelhor

Pilar G.ª Negro é editora do livro Sobre o racismo lingüístico

PGL - Numha entrevista concedida ao diário Gznación, a professora Maria do Pilar Garcia Negro falou a respeito do livro colectivo Sobre o racismo lingüístico, do que é coordenadora.

A professora, coordenadora da obra Sobre o racismo lingüístico, na que também participam Celia María Armas García, Xosé R. Freixeiro Mato, Xosé M. Sánchez Rei, Francisco Rodríguez ou Luís Villares Naveira, falou para o jornal sobre os diferentes apartados que tenhem lugar no livro e do conceito 'racismo lingüístico'.

Garcia Negro, igual que comentava na jornada de apresentaçom do volume às perguntas do PGL, falou  para GZnación da existência dos colectivos galegófos que, «camuflados», procuram a imposiçom do castelhano ajudados por trampas ideológica, e a este respeito, ainda acrescentou que as maiores ameaças para o galego som as politicas dos centros de poder e o indiferentismo do próprio povo galego.

 

A editora do volume, que define a publicaçom como um livro «coral ou sinfónico», chama desde as úlitmas linhas da entrevista à mobilizaçom social dos galegos e galegas, ao protesto activo visível e audível e ainda à prática de pedagogia social de convicçom, na que se explique porque é preciso o galego e pede que se elimine o auto-ódio.

+ Ligaçons relacionadas: