Manuel Baltar julga «absolutamente prioritário» derrogar o decreto do galego

Filho do presidente da Deputaçom de Ourense alinha com a galego-fobia

Segunda, 06 Abril 2009 00:00

Atençom, abrirá numha nova janela. PDFVersom para impressomEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar no Twitter Compartilhar no Chuza Compartilhar no Facebook Compartilhar no DoMelhor

PGL - Manuel Baltar, vice-presidente primeiro do Parlamento da Galiza polo Partido Popular e filho do presidente da Deputaçom de Ourense, José Luís Baltar, cuida que é «absolutamente prioritário» derrogar o Decreto sobre o uso do galego no ensino.

Em declaraçons realizadas ontem à Rádio Galega, Baltar assegurou que a postura do PP é de «unanimidade absoluta» neste sentido, motivo polo qual vaticinou que seguramente esta norma seja chumbada.

Ainda, Baltar filho acusou o bipartido de ser o causante do conflito lingüístico na Galiza, e situou o seu partido como o grande defensor da nossa língua ao afirmar que «se alguém pode falar de reivindicaçom do galego como signo identitário, é o PP». Umhas declaraçons que, porém, resultam contraditórias com o facto de o Decreto do galego privir directamente do Plano Geral de Normalizaçom da Língua Galega apoiada pola Junta de Manuel Fraga, incluído o próximo presidente da Galiza, Alberto Núñez Feijóo.