Sotelo Blanco: «Feijóo tem de conseguir um uso normalizado do galego»

O editor assegura nom acreditar «no bilingüismo nem na diglosia»

Segunda, 04 Maio 2009 08:29

Atençom, abrirá numha nova janela. PDFVersom para impressomEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar no Twitter Compartilhar no Chuza Compartilhar no Facebook Compartilhar no DoMelhor

Para Sotelo Blanco, Feijóo tem a obriga de normalizar o galego

PGL - Numha entrevista concedida ao diário Galicia Hoxe, o escritor, editor e jornalista Olegario Sotelo Blanco insta o presidente da Junta, Alberto Núñez Feijóo, a lograr um uso normalizado da língua galega. «Quero pensar que [Feijóo] estará à altura dos tempos e que, apesar da intençom de derrogar o anterior Decreto [do galego] saberá ser fiel ao país que preside e aos seus sinais de identidade», aifrma.

Para Sotelo Blanco, «o presidente Feijóo, que nasceu no rural coma mim, tem a responsabilidade de conseguir que o galego tenha um uso verdadeiramente normalizado nas instituiçons, no ensino, na rua e nas casas, isto é, em toda a sociedade galega».

O conhecido editor achq que nem todos os problemas da Galiza procedem do estado espanhol, e lembra que ele próprio encontrou obstáculos no próprio país por mor de «motivos escuros». Como exemplo, a sua iniciativa por criar um Muséu Galego da Emigraçom, vetado e judicializado polo Conselho da Cultura Galega. A Justiça deu-lhe a razom, mas criticou que «os supostos defensores da galeguidade» continuassem com preitos para paralisar o projecto.

No referente à pujança da língua, Sotelo Blanco remete-se para a sua experiência como editor. «Podo assegurar que o consumo de livros em galego foi em aumento», assegura.

Já no que atinge aos colectivos mais reaccionários e galebófobos, Sotelo Blanco sentencia: «nom acredito no bilingüismo nem na diglosia. Sempre existirá umha língua predominante e será com a qual nos identificaremos». Neste sentido, reconhece-se como «um galego afortunado», pois «fum o depositário da melhor herança que me podiam deixar os meus devanceiros: a língua galega».

A condiçom nacional da Galiza, a concepçom teórica do nacionalismo de hoje ou a monarquia e o sistema democrático som outras das questons sobre as que reflecte na entrevista.

 

+ Ligações relacionadas: