Jornadas de análise para o ensino popular: 'Umha escola para nos fazermos grandes'

Da organizaçom lembram que a escola pública continua a ter um papel «desgaleguizador» entre amplos setores da juventude

Quinta, 06 Outubro 2011 07:33

Atençom, abrirá numha nova janela. PDFVersom para impressomEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar no Twitter Compartilhar no Chuza Compartilhar no Facebook Compartilhar no DoMelhor

Decorrem a 7 e 8 de outubro no Pichel

PGL - Baixo o título "Umha escola para nos fazermos grandes" a Gentalha do Pichel organiza os vindouros dias 7 e 8 de outubro umhas jornadas de análise sobre o ensino popular.

Na seqüência da atividade, vários especialistas analisarám, a partir da perspetiva histórica, jurídica e prática, a viabilidade dum ensino galego e nom estatal e as suas potencialidades num contexto sociolingüístico como o atual.

Da organizaçom lembram que a escola pública continua a ter um papel «claramente desgaleguizador» entre amplos setores da juventude. Ainda, estas jornadas adiantam-se umhas semanas à abertura em Compostela da escola cooperativa Semente, prevista para novembro, com o intuito de contribuir para este projeto fornecendo de ferramentas teóricas todas as pessoas implicadas ou interessadas. Neste sentido, e para conhecer de primeira mao projetos similares, as jornadas tratarám a experiência das Ikastolas navarras e contarám coa presença de Manu Gomez Genua, docente e promotor do projeto Txikiak Handi.

As jornadas desenvolverám-se no Centro Social A Gentalha do Pichel, sito na rua Santa Clara nº13 e o programa será o seguinte:

Sexta-feira, dia 7 de outubro

sessom inaugural

20h30: «O ideário pedagógico de Carvalho Calero e a Instituiçom Livre de Ensino (Institución Libre de Enseñanza)». Com Reimundo Norenha (escritor, professor e membro da Academia Galega da Língua Portuguesa).

Sábado, dia 8 de outubro

9h30: Receçom

10h00: «A semente segada. Ensino Popular e Renovaçom Pedagógica na Galiza antes de 1936». Com Antón Costa (professor de História da Educaçom na USC e fundador do movimento de renovaçom pedagógica Nova Escola Galega).

12h00: «As Irmandades da Fala e outras tentativas de galeguizaçom do ensino nos inícios do século XX». Com Ernesto Vásquez Souza (Doutor em Filologia e especialista no movimento das Irmandades da Fala, a figura de Ángelo Casal e o mundo do livro galego).

16h00: Receçom

16h30: «Quadro normativo do galego no ensino. Limitaçons e alternativas». Com Eva Yusti Campo (professora e membro da VOGAL - Viveiro e Observatório das Galescolas)

18h00: «A semente que prendeu. Ikastolas: alicerces dumha Navarra euskalduna». Com Manu Gomez Genua (licenciado em Biologia, professor de secundário na ikastola Iñigo Aritza e promotor do projeto Txikiak Handi)

20h00: «O futuro. Apresentaçom da Escola de Ensino Galego "Semente"». Com Marta Santos e Marcos Lopes, membros do grupo promotor da Semente.

 

Programa das jornadas
[prima aqui para alargar a imagem]


+ Ligaçons relacionadas: