«Eu quero umha Escola Semente em Vigo... E tu?»

25 de maio, às 11h00, palestra no Centro Cívico no Centro Cívico de Teis

Quinta, 23 Maio 2013 08:10

Atençom, abrirá numha nova janela. PDFVersom para impressomEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar no Twitter Compartilhar no Chuza Compartilhar no Facebook Compartilhar no DoMelhor

PGL - Sábado, 25 de maio, às 11h00 terá lugar a palestra "Eu quero uma escola Semente em Vigo... E tu?" no Centro Cívico de Teis (Caminho Maceiras S/N).

O objetivo desta palestra é dar a conhecer o projeto da Semente em Vigo e criar uma nova escola na cidade polo que convidam a assistir a todas aquelas pessoas que tenham vontade de envolver-se nesta iniciativa e criar um novo espaço educativo.

Desde a organizaçom explicam que gostam do projeto pedagógico que se desenvolve na Semente porque partilham os seus princípios educativos: coeducaçao, assemblearismo, interaçom com a natureza, respeito pola autoregulaçom da criança, integraçom no contexto do seu bairro e da cidade e na nossa língua.

A Escola Semente é um espaço educativo interativo laico, de criatividade e inovaçom, onde som proporcionadas as ferramentas necessárias para o desenvolvimento das capacidades das crianças, fazendo possível que sejam cidadás livres e críticas. Mediante umha pedagogia transformadora que entende a escola como parte integrante da sociedade. Este rege-se por assembleia, onde participam dumha forma horizontal pais, as mães, professoras e crianças.

Todas as actividades som desenvolvidas em galego, favorecendo a adquisiçom, conservaçom, cuidado e consolidaçom do nosso idioma. Entendendo a língua galega e o seu carácter internacional como parte indissolúvel da nossa cultura.

Um lugar onde se defendem a liberdade responsável, o respeito e a autoregulaçom; a educadora ou educador confia plenamente na criança; respeitando-a como pessoa tentando proporcionar as ferramentas para elas solucionarem os seus conflitos por si próprias. Tenta-se favorecer a plena consciência por parte da criança da sua liberdade, mas também da existência duns limites básicos de respeito a outras pessoas e ao seu contexto.

A pessoa educadora é umha mediadora que acompanha a criança no seu processo de aprendizagem. Mediante o amor, a compreensom e a empatia pais, mães e professorado melhor podem levar estes princípios à criança.

Umha educaçom inserida na natureza, baseada na igualdade de género em todos os aspectos da vida, um espaço de interculturalidade aberto à comunidade, onde as crianças compreendem a importância e o respeito doutras culturas e que permitem interagir, crescer e trabalhar conjuntamente. Que se preocupa com a realidade do bairro e da vizinhança, tratando-se portanto dumha educaçom ligada à realidade do povo.