X Aniversário da Gentalha do Pichel

Grande festa de aniversário entre 30 de janeiro e 1 de fevereiro

Atençom, abrirá numha nova janela. PDFVersom para impressomEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar no Twitter Compartilhar no Chuza Compartilhar no Facebook Compartilhar no DoMelhor

PGL - A Gentalha do Pichel está de aniversário. No final deste mês de janeiro fam 10 anos. Com motivo do aniversário, querem realizar umha grande festa e gostariam de contar com a presença de todo o mundo. Para jantar, para dançar ou simplesmente para estarem em companhia.

As atividades começarám quinta feira, dia 30 de janeiro, às 21h00, com umha noite de magia com o mago Teto e a apresentaçom do baralho suevo. A festa continuará sexta feira, dia 31, com umha noite de foliada em que dez grupos de música tradicional acompanharám o pessoal desde as 21h30. Finalmente sábado, dia 1 de fevereiro, Mini e Mero estarám mais umha vez na Gentalha às 13h00, antes do jantar de aniversário. A jornada continuará às 22h00 com os concertos de Liska e os John Deeres e depois a festa finalizará com o Bigode Mix.

Da Gentalha afirmam que embora nom tenham chegado ainda à idade adulta, 10 anos nom som pouca cousa! É tempo suficiente para poderem fazer avaliaçom do trabalho feito e para se sentirem orgulhosas de ter sobrevivido.

Durante todo este tempo quigeram integrar os movimentos sociais, partilhar espaço com outros coletivos que andavam e andam na sua luita, ajudar projetos que nasciam e apoiar outros que tentavam ir adiante. Quigeram trabalhar ao lado de associaçons similares e aprender de experiências alheias.

A Gentalha do Pichel é umha associaçom cultural que desde hai dez anos vem dinamizando a vida social e cultural da cidade compostelana oferecendo e reivindicando um lazer alternativo e em galego. Entre os diferentes propósitos deste coletivo está o de ensinar, difundir e desfrutar da cultura tradicional galega assi como o de fomentar o conhecimento de novas produçons culturais da Galiza em particular e da Lusofonia em geral; valorizar o património histórico, cultural e linguístico ou conhecer o meio natural e denunciar às agressons que sofre.