Centenário duma descoberta: Martim Codax no contexto da lírica galego-portuguesa

Nova sessão do Ciclo de Conferências “Poesia na Música” do Conservatório Profisisonal de Compostela

Segunda, 03 Fevereiro 2014 00:00

Atençom, abrirá numha nova janela. PDFVersom para impressomEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar no Twitter Compartilhar no Chuza Compartilhar no Facebook Compartilhar no DoMelhor

Isabel Rei Samartim - Se há algo mais misterioso que os motivos para escrever um livro intitulado “Dos Deveres” (De officiis) cujo autor, Cícero, era cónsul romano nos tempos do assassinato de Júlio César, só pode ser o facto de descobrir que o forro do tal livro estava feito com um manuscrito musical galego do século XIII.

O senhor Vindel, bibliógrafo de Cuenca em Madrid, publicou em fevereiro de 1914 que tinha entre as mãos um dos conjuntos de canções galegas mais antigos que se conserva. Eram as sete cantigas de Martim Codax, que da Galiza viajaram até à Espanha, e daí à Suécia, e depois chegaram a Londres para finalmente repousarem em Nova Iorque, na Pierpoint Morgan Library, onde atendem até hoje.

E atendendo nós também, da Equipa de Dinamização da Língua Galega (EDLG) do Conservatório Profissional de Compostela continuamos com o Ciclo de Conferências “Poesia na Música”, dedicado às obras que marcaram a nossa literatura musical. Se no mês de novembro desfrutamos da fala amável da Prof.ª Maria Isabel Moran Cabanas, mostrando o essencial dos estudos galego-portugueses, agora teremos o prazer de escutar o Prof. José António Souto Cabo com a conferência intitulada Centenário duma descoberta: Martim Codax no contexto da lírica galego-portuguesa, que também se verá acompanhada com música por parte dum grupo formado para a ocasião por professorado do centro e por outr@s músic@s que amavelmente aceitaram colaborar connosco.

 

O programa: Quatro cantigas de Martim Codax.

 

Mandad’hei comigo

Ai Deus, se sab'ora meu amigo

Mia irmana fremosa, treides comigo

Quantas sabedes amar amigo

 

@s intérpretes:

 

Ana Sánchez, canto

Aida López, canto

Andrés Díaz, flauta de bisel

Miguel López Fariña, viola de arco

Roberto Santamarina, viola de arco

Valentín Novio, cítola

Ton Risco, percussão

 

O ato terá lugar na quarta-feira, 5 de fevereiro, às 20h, no auditório do centro. A entrada, como em todos os eventos organizados pelo conservatório, é livre e gratuita.

 

Cartaz oficial do evento

Programa de mão

 

+ Ligações relacionadas: