II Jornadas de Órgão "Mariano Tafall"

O evento, organizado pelo Conservatório Profissional de Compostela, decorre entre os meses de janeiro e março de 2014

Terça, 11 Fevereiro 2014 00:00

Atençom, abrirá numha nova janela. PDFVersom para impressomEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar no Twitter Compartilhar no Chuza Compartilhar no Facebook Compartilhar no DoMelhor

Isabel Rei Samartim - No passado curso realizaram-se as primeiras jornadas compostelanas dedicadas ao conhecimento e divulgação do órgão, instrumento magnífico que dado o sucesso que teve no âmbito religioso adquiriu um injusto carácter imaculado, o qual não condiz com a sua origem, nem com a sua versatilidade e inúmeras possibilidades sonoras. Este curso o Conservatório volta a insistir na divulgação do órgão como instrumento galego e para isso organiza as II Jornadas de Órgão que levam o nome do ilustre organeiro que trabalhou na cidade durante o século XIX.

Grandes artistas compuseram em todos os tempos música para órgão, fascinados pelos recursos e capacidades dum instrumento que consegue ser todos os instrumentos: Couperin, Händel, Bach, Mendelshonn, Liszt, Brahms, Reger, Messiaen, entre tantos outros e outras, como Fanny Mendelshonn, Clara Schumann, Maddalena Laura Sirmen, Elizabeth Stirling ou Julia Smith.

As figuras peninsulares de órgão agromavam durante o s. XVI, de modo que enquanto Castela tinha o seu Tomás Luis de Victoria, Portugal gozava da beleza musical dum António Carreira. Mais tarde, outro ilustre organista português foi José António Carlos Seixas, amigo de Domenico Scarlatti quando a sua etapa em Lisboa como Mestre de Capela. No Brasil é também um instrumento querido, destacando ali o Lobo de Mesquita, o Leo Schneider e sua filha Anne, a Lourdes Vallier.

Na Galiza, organeiros galegos e portugueses trabalhavam juntos na construção dos instrumentos, verdadeiros trabalhos de artesania dos quais hoje estão catalogados mais de 80 exemplares. Entre @s intérpretes galeg@s destacam em Compostela os irmãos Tafall, filhos de Mariano Tafall, Pasqual Veiga, na Crunha e João Montes, em Lugo. Atualmente pode cursar-se a especialidade no conservatório de Ourense que conta com um bom número de estudantes de todo o país.

Com estas jornadas o Conservatório de Compostela procura reivindicar o estudo da música antiga na cidade e, ao tempo, achegar ao público a música deste magnífico instrumento. Com um programa que abrange concertos, conferências, exposições e visitas guiadas, os atos decorrerão entre os meses de janeiro e março do presente ano 2014, em diversos enclaves da cidade.

Todos os eventos do conservatório são de entrada livre e gratuita.

Para as visitas será necessário preencher um formulário que se acha a disposição no centro e na sua página web.

 

+ Mais info: