CIG denuncia incumprimento dos pactos de governo em matéria educativa

Decreto do Galego e outros compromissos, por água abaixo

Quarta, 10 Setembro 2008 14:36

Atençom, abrirá numha nova janela. PDFVersom para impressomEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar no Twitter Compartilhar no Chuza Compartilhar no Facebook Compartilhar no DoMelhor

Anxo Louçao, secretario nacional da CIG Ensino, e Marta da Costa, da Executiva da CIG Ensino

PGL - Alguns dos compromissos adquiridos no pacto de governo entre BNG e PSOE, ainda estám sem cumprir, segundo denunciou a CIG em conferência de imprensa. Entre eles, por exemplo, está de o implementar um programa para o ensino do galego aos alunos e alunas imigrantes.

Mas também atingir umha despesa em educaçom de 6% do PIB, face aos 4,7% actuais ou reduzir os rácios em Educaçom Infantil a 15 alunos/as por aula, estabelecer um plano de reduçom da taxa de insucesso escolar, melhora das escolas rurais ou elaboraçom dum Estatuto da Funçom Pública Docente, bem como a Lei de Universidades. 

A conflitividade no final do curso passado em Bacharelato foi causada pola reduçom dos horários das disciplinas de História ou Filosofia, em benefício das de Religiom, ou a supressom da optativa de Literatura galega contemporânea, salientou a CIG-Ensino.

Normalizaçom linguística inexistente

No relativo à normalizaçom lingüística, a CIG-Ensino lamenta que «a Conselharia continue sem adoptar as medidas necessárias para garantir a aplicaçom do Decreto 124/2007, especialmente depois de mais de 198 coordenadores de Equipas de Normalizaçom terem reclamado umha série de medidas e anunciado que, se Educaçom nom muda a sua atitude, apresentariam a demissom». Os últimos dados publicados dam a razom à CIG-Ensino, que demanda umha maior implicaçom da Conselharia na necessidade de se tomarem urgentes medidas neste sentido.

Limitaçom das vagas nos refeitórios escolares

Da CIG-Ensino denuncia-se a reduçom das vagas para os alunos e alunas poderem jantar nos centros escolares, a eliminaçom da jornada reduzida em junho e setembro, que provoca horários disparatados nos centros, em 50 dos quais os alunos saem depois das 15h00 ou que em praticamente 100 deles nom podam ser ministradas as 5 horas estabelecidas.

Diminuiçom do professorado

Para este curso escolar, a Conselharia eliminou várias vagas de professores no Ensino Secundário necessárias, enquanto que o incumprimento no Primário dos acordos alcançados em junho passado fai com que em muitos centros existam dificuldades para a execuçom dos horários.

Reduçom do insucesso escolar

Quando na Galiza duplicamos as taxas de abandono escolar médias da UE, é preciso incrementar os recursos, o professorado e os especialistas necessários. Da CIG-Ensino manifestam que «realizarám umha campanha para demandarem melhoras laborais e da qualidade do ensino, como a dotaçom e o incremento do pessoal administrativo nos centros, a reduçom dos rátios de alunos/as por aula, a criaçom dumha linha telefónica directa das equipas directivas com a Conselharia, um melhor acordo de reforma antecipada, a regulaçom da reduçom horária para maiores de 55 anos, a revisom médica do pessoal docente, a melhora da gestom dos livros de texto, uns novos Regulamentos Orgânicos de Centro ou o incremento dos orçamentos educativos, pondo especial ênfase no cumprimento do Decreto 124/2007 de uso do galego nos centros educativos e a reclamaçom da negociaçom dum novo acordo retributivo».

Reuniom com a Conselheira da Educaçom

A CIG-Ensino solicitará umha entrevista com a Conselheira da Educaçom para lhe transmitir todas essas propostas e para reclamar o cumprimento daquelas questões prioritárias já comprometidas.

 

+ Notícia relacionada