Exposiçom da Fundaçom 10 de Março inicia com painel sobre o reintegracionismo

O debate normativo é explicado de maneira equilibrada, sem cair no preconceito contra o reintegracionismo

Quinta, 03 Fevereiro 2011 09:06

Atençom, abrirá numha nova janela. PDFVersom para impressomEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar no Twitter Compartilhar no Chuza Compartilhar no Facebook Compartilhar no DoMelhor

PGL - De 1 a 14 de fevereiro pode-se visitar na Biblioteca 'Ánxel Casal' (Avda. de Joám XXIII, Santiago de Compostela) a exposiçom 'Em Transiçom', organizada pola Fundaçom 10 de Março e que inicia com um painel sobre o reintegracionismo.

No total, esta amostra, de caráter itinerante, conta com 18 painéis vinculados à transformaçom social e política no estado Espanhol e na Galiza durante os anos da transiçom da ditadura franquista ao regime atual. Conta com painéis sobre o movimento operário, a Igreja, a homofobia, a liberdade da mulher, a liberdade de expressom...

Como indicado acima, o primeiro dos painéis está voltado para a língua. Este recolhe duas frases bem conhecidas do pensamento do professor Carvalho Calero sobre a identidade lingüística —como a célebre «O galego, ou é galego-português ou é galego-castelhano, ou somos umha forma do sistema ocidental ou somos umha forma do sistema central»—.

O painel surpreende —por ser isto pouco freqüente— por nom relegar as menções ao reintegracionismo a umha nota marginal. Todo o contrário, o debate normativo é explicado de maneira equilibrada, sem cair no preconceito.

A amostra, que vai acompanhada de umha unidade didática, foi elaborada polas professoras e professores do ensino secundário Carme Alvariño Alejandro, Cristina Brión Calo, Heladio Anxo Fernández Manso, Antom Freire, Mercedes González González, Paz Leirós de la Peña, Ramón López Facal, María Luísa Paz Patiño, Francisco Pérez Otero e Víctor Manuel Santidrián Arias.

 

+ Ligações relacionadas: