Oito projetos normalizadores concorrem este ano ao Prémio Ângelo Casal

Está organizado pola bebida refrigerante Galicola

Terça, 03 Maio 2011 08:45

Atençom, abrirá numha nova janela. PDFVersom para impressomEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar no Twitter Compartilhar no Chuza Compartilhar no Facebook Compartilhar no DoMelhor

Galizalivre.org - A Galicola acaba de fazer públicas as candidaturas deste ano ao Prémio Ângelo Casal, cujos projetos ganhadores levarám 5% dos benefícios das vendas da Galicola acumuladas desde o Dia das Letras de 2010 até este 17 de maio.

Neste ano o fundo acumulado é já de perto de 600 euros -o dobro do ano passado, aproximadamente-, que serám repartidos entre as duas candidaturas mais votadas. Para votar há que enviar as etiquetas da Galicola (cada umha é um voto) num envelope à rua Amor Meilám nº 18, CP 27003 de Lugo, ou depositá-los nas urnas que estarám disponíveis nas próximas semanas nos seguintes centros sociais: C.S. A Revolta, L.S. A Faísca, C.S. A Esmorga, C.S. Sem Um Cam, C.S. Artábria, C.S. A Revira, C.S. O Pichel, C.S. Mádia Leva!, C.S.Gomes Gaioso, C.S. Atreu!, L.S. Aturujo e C.S. Aguilhoar.

A continuaçom fazemos um pequeno resumo do projeto apresentado por cada candidatura. O projeto completo pode-se descarregar para ler nos arquivos adjuntos:

1. Escola Popular Galega

"A Escola Popular emprende o seu labor de formaçom com especial atençom aos ámbitos que consideramos prioritários. Por exemplo, a já referida atençom às crianças, fornecendo um espaço 100% em galego para maes, pais e filh@s. Tamém a cobertura à populaçom imigrante, através de cursos de língua e cultura galegas. E detectamos em todo caso umha demanda geral de formaçom e intercámbio entre o activismo galego, em todos os ámbitos; procuramos superar o academicismo e o intelectualismo, a consideraçom do conhecimento como fetiche ou mercadoria, descendo a um plano tangível, próximo, que gere saberes úteis e aplicáveis à transformaçom e à própria conformaçom da realidade que nos rodeia."

2. Associaçom Cultural Bieito Fandinho

Esta associaçom de Messia presenta um projeto para "para incrementar, na atualidade é quase nulo, o uso do idioma galego no ámbito dos atos fúnebres: esquelas, recordatórios, coroas, material empregado nos velórios (livros de assinaturas, informaçom dos atos...), lápidas, etc. O desenho incluiria reunions com empresas funerárias, com o concelho, com as associaçons do município para formar umha comissom que tivesse maior incidência na populaçom, na ediçom dum tríptico explicativo com fotos para enviar a todos os fogares (neste caso perto de 1000), etc. E ir verificando os resultados."

3. República Bilharda (LNB)

O projeto da LNB consiste na "difusom sonora paralela ao bruar das bilhardas nas pistas de jogo, trata-se pois da ediçom dum explosivo duplo CD com cançons exclusivas de temática bilhardeira que os melhores grupos galegos agasalhárom à imparável revoluçom bilhardeira, umhas achegas que conformam umha nómina impressionante Projecto Trepia, Maghua, Zenzar, Fanny&Alexander, Mafia Galega, Cuchufellos, Ulträqáns, Projecto Mourente, Labazada, Zimmer103, Aires do Padornelo, Galegoz, Montouto Sound Machine... umha açom de calado musical, desportivo e social de natureza expansiva."

4. Galiza Contrainfo

Este incansável projeto informativo concorre ao Prémio Ângelo Casal para afrontar gastos "tanto para o mantenimento do portal, como para cubrir os gastos de viagens, fitas, novo material (cámaras de foto e vídeo) e fazer fronte às multas que acumulamos (numha previsom de 2.000 euros por ir gravar concentraçons solidárias com os presos ou o último recebimento a Óscar e Xurxo, ademais dumha multa anterior por gravar a manifestaçom do Foro da Mocidade de Vigo na que achegaramos entre todas 600 euros) o certo é que precisamos da solidariedade e apoio".

5. Associaçom Galega da Língua

A AGAL apresenta um projeto que "tem o nome de Musicando, fará-se em parceria com komunikando e Galabra e consiste num concurso no âmbito dos países que falam a nossa língua. No concurso participam músicos (solistas ou grupos) da Galiza, de Portugal, do Brasil, da Angola... de todos o países e lugares onde se fala a nossa língua, que vão ter que musicar um poema de um autor/autora que seja de um país diferente do próprio. A ideia é que as diferentes culturas olhem umas nas outras. Haverá um prémio em metálico".

6. Semente Vermelha

"O nosso colectivo foi fundado com o objectivo de abrir um local social no bairro do Castro, em Vigo, lugar estratégico devido a que este representa de forma mui clara a situaçom de espanholizaçom que sofrem hoje em dia as cidades do nosso país, sendo umha das zonas mais espanholizadas de umha das cidades mais espanholizadas, e onde nos atopamos com muita juventude, a qual é monolingüe em espanhol e onde o seu contacto com a língua nacional é nulo, polo que o objectivo de Semente Vermelha é realizar todo tipo de actividades culturais, sociais, desportivas... para fomentar no bairro a recuperaçom de todos os símbolos que nos definem como país; língua, cultura, jogos populares... e assim tentar evitar que a nossa herança cultural se perda no esquecimento das geraçons máis velhas e com isso se veja alhanado o caminho de assimilaçom linguística e cultural por parte do estado espanhol, objectivo fundamental para nos reduzir e aniquilar como povo".

7. A Revira

O veterano centro social de Ponte-Vedra propom umha Festa da Língua "destinada para gente de todas as idades, desde crianças a maiores com um objetivo claro: Promoçom e reivindicaçom da Língua Galega numha cidade muito espanholizada coma é Pontevedra.

As actividades que celebraremos pola manhá contarám cum Contacontos em galego para crianças que de seguro levantará espectaçom dos assistentes e assistentas. Contaremos também com diversos jogos tradicionais para durante todo o dia e um posto de livros viajeiros, onde os e as participantes recolherám um dois ou os livros que queiram para ler e posteriormente deixar num outro lugar da cidade para que o recolha outra pessoa. O Passa-ruas amenizará as principais praças da cidade. Após a leitura do manifesto passaremos ao jantar de confraternizaçom o qual pode apontar-se todo mundo mediante o nosso correio electrónico ou bem no Centro Social.

Pela tarde quem queira poderá seguir participando nos jogos populares. A partires de 17:00 atuará um mago para levantar a imaginaçom das crianças, celebraremos um recital de poesía rematando às 19:00 cumha actuaçom musical de dois cantautores galegos. Já entrada a noite celebraremos por 3º ano consecutivo o Festival da Língua no Recinto Feiral de Pontevedra. Concerto que constará de 4 grupos musicais de diversas tendências e que cantam integramente em galego."

8. A Revolta

Por sua parte A Revolta do Berbés propom umha corrida de carrilanas na zona velha de Vigo, já que "os jogos populares som um elemento chave dentro da cultura popular, as formas de lazer formam parte ativa do jeito de relacionar-se o povo galego, dos seus costumes e do seu jeito de fazer. Os jogos populares contenhem diferentes concepçons que formam parte da sociedade, tenhem umha dimensom lúdica e outra dimensom educativa, e som parte importante da convivência e cooperaçom em grupo. Possuem, portanto, um grande valor sócio-cultural que sobrepassa os aspetos lúdicos.

 

+ Ligaçons relacionadas: