"ILP Valentim Paz-Andrade" passa o primeiro trámite parlamentar

Proposiçom fora apresentada no Parlamento no passado dia 16 de maio

Quarta, 27 Junho 2012 17:20

Atençom, abrirá numha nova janela. PDFVersom para impressomEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar no Twitter Compartilhar no Chuza Compartilhar no Facebook Compartilhar no DoMelhor

Representantes do grupo promotor da "ILP Valentín Paz-Andrade" no Parlamento no passado dia 16 de maio

PGL - O Boletim Oficial do Parlamento da Galiza publica com data de hoje, 27 de junho, o acordo tomado pola Mesa do Parlamento da Galiza no passado dia 25 de junho, em que resolveu admitir a trámite a Proposiçom de lei de iniciativa legislativa popular para o aproveitamento da língua portuguesa e vínculos com a lusofonia, apresentada no passado dia 16 de maio polo grupo promotor como "ILP Valentín Paz-Andrade".

Destarte a Mesa do Parlamento declarou constituída a Comissom promotora com os membros que figuram no escrito de formalizaçom da proposiçom de lei e acordou noticiar dito acordo à representaçom da dita Comissom promotora, à Junta Eleitoral da Galiza e às delegações provinciais do Escritório do Censo Eleitoral, para os efeitos previstos nos artigos 7 e 8 da Lei 1/1988, de 19 de janeiro, de iniciativa legislativa popular ante o Parlamento da Galiza, bem como diponibilizar a sua publicaçom no Boletim Oficial do Parlamento da Galiza.

Na exposiçom de razões para a tramitaçom e aprovaçom da iniciativa, o grupo promotor assinala o contexto criado com a atribuiçom do Dia das Letras Galegas 2012 ao escritor, jurista, político e empresário Valentín Paz-Andrade, «considerando-se oportuno dinamizar e trazer para o âmbito legislativo o pensamento e trabalho desse galego ilustre em relaçom ao potencial da nossa língua».

Lembram que, para além ser um dos principais impulsores da indústria pesqueira moderna galega, Paz-Andrade foi vice-presidente da Comissão Galega do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, juntamente com Jenaro Marinhas del Valhe, que possibilitou a participação da Galiza nas reuniões para o acordo ortográfico da língua portuguesa que decorreram no Rio de Janeiro (1986) e Lisboa (1990). Precisamente, esta participaçom de Paz-Andrade foi pertinentemente lembrada polo PGL, bem como polo nosso colaborador Carlos Durão.

Sem esquecer os inegáveis vínculos lingüísticos e culturais da Galiza com o resto da lusofonia, as e os promotores da «ILP Valentín Paz-Andrade» assinalam a «vantagem competitiva» das galegas e dos galegos num contexto em que a economia do Brasil é a quinta maior do mundo e a primeira de toda a América Latina, ao mesmo tempo que os Países Africanos de Língua Portuguesa (PALOP), e em particular Angola, mantêm «algumhas das economias que crescem de forma mais pronunciada nos últimos anos».

Por esta razom, concluem que «se potenciar as suas capacidades lingüísticas em relaçom ao mundo de língua portuguesa, a Galiza pode aproveitar um potencial que multiplicaria várias vezes o nosso Produto Interno Bruto, abrindo as portas para um universo em expansom que partilha as nossas raízes culturais e lingüísticas e onde podemos estar presentes por direito próprio».