Travas do Instituto Cervantes faz perder ao Cámpus de Lugo dezenas de alunos brasileiros

Segunda, 09 Setembro 2013 00:00

Atençom, abrirá numha nova janela. PDFVersom para impressomEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar no Twitter Compartilhar no Chuza Compartilhar no Facebook Compartilhar no DoMelhor

PGL - O Campus de Lugo recebeu no ano passado 95 alunos brasileiros dentro do programa Ciência sem Fronteiras; neste ano, no entanto, apenas chegou um único. As expectativas vieram-se abaixo porque um trâmite introduzido na convocação deste ano afastou os alunos de Lugo e de outras universidades do Reino de Espanha.

Nesta ocasião, os aspirantes que não tivessem já um certificado de nível B1 de espanhol deviam de se apresentar a umas provas do Instituto Cervantes que só podiam ser feitas de modo presencial em um dos oito centros que a instituição tem no Estado espanhol, o que, em muitos casos, obrigava a grandes deslocações a quem estavam interessados, que desistiram de solicitar a correspondente vaga.

A iniciativa do governo brasileiro representava uma oportunidade de ouro para que centros recetores,  como a Escola Politécnica e a Faculdade de Ciências da cidade das muralhas, incrementassem os seus números de matrículações, que em algumas titulações são deficitárias.

 

+ Mais info: