Torneiro ganha maior prémio espanhol de poesia com obra em galego

Quarta, 09 Outubro 2013 07:27

Atençom, abrirá numha nova janela. PDFVersom para impressomEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar no Twitter Compartilhar no Chuza Compartilhar no Facebook Compartilhar no DoMelhor

PGL - O galego Manuel Álvarez Torneiro (Corunha, 1932) ganhou o máximo galardom espanhol de poesia por uma obra na nossa língua, Os ángulos da brasa, publicado pola Faktoria K, carimbo da editora Kalandraka. É a primeira vez que o prémio, outorgado polo Ministério Espanhol da Educaçom, a Cultura e os Desportos, é para um trabalho em língua galega.

Antes de ganhar o Premio Nacional de Poesía, esta obra de Álvarez Torneiro já recebera o Premio de la Crítica Española 2012 e o Prémio Ánxel Casal de Poesia 2012 (Associaçom galega de Editores) e o Prémio da Associaçom de Escritores em Língua Galega 2013.

Em declarações aos meios de comunicação, Álvarez Torneiro declara-se amar o galego «intensamente, com  um amor dos que nom se esquecem jamais». Apesar de as suas primeiras obras serem em castelhano, o resto da sua produçom literária foi em galego.

Segundo o autor, Os ángulos da brasa é um «tributo à memória». Está dividida em três secções (Trama de Vida, Terreal e Sagrado mais Tapiz de Cinsa) em que, segundo as crónicas jornalísticas, o corunhês reflete acerca «do quotidiano, emoções íntimas, pensamentos existenciais e joga com a dimensom simbólica da palavra».