"Habla en castellano, que es para España, no para Ogrove"

Na seqüência de umha reportagem sobre o turismo no município

Sábado, 14 Agosto 2010 06:12

Atençom, abrirá numha nova janela. PDFVersom para impressomEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar no Twitter Compartilhar no Chuza Compartilhar no Facebook Compartilhar no DoMelhor

PGL - Apresentamos-lhes umha pílula de sociolingüística galega. Trata-se de um vídeo carregado no Youtube com a seguinte e eloqüente explicaçom. "Um imigrante marroquino na Galiza mostra como os galegos devem falar castelhano com a televisão espanhola. As nativas parece que não o têm tão claro. Se fosse a televisão francesa teriam que falar em francês?".

O texto introdutório é bem explicativo do que podemos ver nas imagens, que se produzem na seqüência de umha reportagem sobre Ogrove, "uno de los municipios más visitados de Galicia", afirma umha legenda. O protagonista dirige-se às cámaras para apresentar a avó da sua mulher. Após lhe colocar bem a jaqueta, dá-lhe umhas indicaçons para o 'correto' desenvolvimento perante a televisom: "Habla en castellano, no en galego, ¿eh? Que es para España, no para Ogrove".

Nesse momento, umha outra mulher que está sentada a carom pergunta por que mandam a avó falar castelhano, ao qual a mesma pessoa de antes responde "porque es una televisión española, para España", ao que a senhora replica "e que importa?". O homem insiste, desta volta em galego, em que "há que falar em castelhano, para que a gente de fora entende", ao qual sucede umha outra resposta, nesta ocasiom para as cámaras "saque-me bonita".

O vídeo encerra com umha frase de outra das pessoas da cena: "ale, que vos vaia bem".

JavaScript is disabled!
To display this content, you need a JavaScript capable browser.