Albertepagan.eu: um novo site para a criaçom e a reflexom crítica

O cinesta galego Alberte Pagán estreia site pessoal no qual apresenta os seus trabalhos sobre cinema, literatura e arte sonora

Sexta, 25 Março 2011 00:00

Atençom, abrirá numha nova janela. PDFVersom para impressomEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar no Twitter Compartilhar no Chuza Compartilhar no Facebook Compartilhar no DoMelhor

Fotografia da capa do site de Alberte Pagán, ou "Só a violência ajuda onde a violência impera"

PGL - Sob o lema «Só a violência ajuda onde a violência impera», Alberte Pagán, diretor de cinema galego, estreia um site, www.albertepagan.eu, no qual já começou a reunir os seus trabalhos nos campos em que desenvolve a sua atividade crítica e criadora. Três som as secçons de conteúdos deste novo espaço na rede e que o autor se compromete a atualizar com regularidade: Cinema, Literatura e Arte Sonora.

A dedicada ao cinema divide-se noutras duas: Filmografia, onde reúne onze obras que abrangem desde o ano 1994, em que começou Os Washala (1994-2005), até 2011, em que conclui Outras vozes (2000-2011); e Teoria e Crítica, que reúne, além de 14 artigos publicados no semanário A Nosa Terra, 25 textos sobre Andy Warhol, Eugénio Granell, Iván Zulueta, “Cinema underground” e “cinema experimental e militante”. A descarga de grande parte destes artigos está disponível em PDF.

A secçom de “Literatura” reparte-se entre os trabalhos (resenha de traduçons, traduçons próprias, e livro de análise) dedicados ao Finnegans Wake de James Joyce, entre os que cabe destacar as notas introdutórias à obra e à ediçom bilíngüe dos seus dous primeiros capítulos, em particular o Guia de Leitura e a laboriosa traduçom (igualmente descarregáveis em PDF) dos Contos contados de Finnegan e H.C.E. (Finnegans Wake I.i-ii), e a breve antologia também bilíngüe de sete poemas do inglês Gerard Manley Hopkins, sob o título Aire de fora.

Por último, a secçom Arte Sonora contém os áudios de nove “esculturas sonoras”, criadas entre os anos 1996 e 2010 e reunidas num disco titulado A música da morte.

Alberte Pagán

Alberte Pagán (Carvalhinho, 1965) é autor de umha prolífica obra nom apenas audiovisual, mas também de ensaio. Som seus trabalhos como A voz do trevón. Unha aproximación a Finnegans Wake (Laiovento, 2000), Introdución aos clásicos do cinema experimental (CGAC, 1999), Imaxes do soño en liberdade. O cinema de Eugenio Granell (CGAI, 2003) ou A mirada impasíbel. As películas de Andy Warhol (Positivas, 2007). Em ganhou em 2007, junto com La cosa nuestra (María Cañas), o II Prémio “Roman Gubern” de Cinema Ensaio da Universidade Autónoma de Barcelona com o documentário Bs. As.