Biblioteca Digital Luís de Camões

Com a inauguração desta Biblioteca Digital, Os Lusíadas ficam disponíveis para leitura em eReader, iPod Notes, Plucker, Mobipocket ou no telemóvel., por exemplo

Sábado, 10 Janeiro 2009 13:57

Atençom, abrirá numha nova janela. PDFVersom para impressomEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar no Twitter Compartilhar no Chuza Compartilhar no Facebook Compartilhar no DoMelhor

PGL Portugal - O Instituto Camões disponibiliza na Internet, a partir de quinta-feira passada, mais de 1200 documentos históricos, que abarcam os últimos cinco séculos da história de Portugal.

O objectivo desta iniciativa é disponibilizar on-line à comunidade de falantes de português, estimada em 220 milhões de pessoas em todo o mundo, documentos digitalizados, que vão desde textos literários a poemas ou de pautas musicais a ensaios e estudos científicos.

Na Biblioteca Digital estão também para consulta textos de grandes autores portugueses falecidos há mais de 70 anos, autores agora no domínio público.

O acesso a estes conteúdos é gratuito e resulta da modernização da Biblioteca Digital Luís de Camões e do Centro Virtual Camões, consideradas pela instituição como «ferramentas estratégicas para o ensino e aprendizagem do português, bem como para a divulgação da língua e cultura portuguesas».

Trata-se de um projecto do IC liderado pela presidente Simonetta Luz Affonso, que, segundo o coordenador do centro virtual, Rui Vaz, "pretende reforçar a divulgação da língua e cultura portuguesas no mundo, bem como apoiar o ensino de português no estrangeiro".

O Centro Virtual - Biblioteca Digital Luís de Camões tem assegurados vários parceiros institucionais. Para já, a Imprensa Nacional vai ceder obras esgotadas do seu catálogo, do domínio público para descarga gratuita; e outras em função de negociação de direitos de autor (Prelo, Colecção Essencial, etc.). A Porto Editora dá acesso, por outro lado, à colecção de clássicos portugueses e, a partir de dia 22, de forma ilimitada e gratuita, ao dicionário de português e à Infopédia para utilizadores de Angola, Moçambique, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

 

Fontes: