«Um País oculto pelas Silveiras», estreia literária do paramês José Manuel Nunes

Sob a chancela da editorial brasileira Manas

Quinta, 20 Agosto 2009 08:48

Atençom, abrirá numha nova janela. PDFVersom para impressomEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar no Twitter Compartilhar no Chuza Compartilhar no Facebook Compartilhar no DoMelhor

PGL - «21 contos a umha terra esquecida», eis o que nos oferece Um País Oculto pelas Silveiras, estreia literária de José Manuel Nunes, cuja primeira ediçom, dada à estampa pola editorial brasileira Manas, está já disponível nas livrarias galegas.

Com esta obra, segundo podemos ler no limiar da publicaçom, o autor aventura-se «numha singela literatura sentimental e nacionalista em que manifesta um espírito rebelde e inconforme, atacando especialmente as atitudes irresponsáveis e chavacanas do Povo espanhol frente ao perfeccionismo e a disciplina de culturas como a celta, a escandinava, a saxona ou a alemã».

José Manuel Nunes Vilar, nasceu no Páramo (Galiza) em 1985, passando toda a sua infância na Crunha, Ferrol, Láncara e na localidade paramesa da Agreimunde; sendo que esta última supujo para ele um forte sentimento de identidade.

Amante das culturas euro-atlânticas e centro-europeias, do mundo rural e do legado cultural do passado galego-português, Nunes Vilar é na actualidade estudande do curso de Humanidades pela Universidade de Santiago de Compostela e da língua portuguesa pola Escola Oficial de Idiomas da cidade de Lugo.

Ademais é membro da Liga Céltiga Galaica (2007), da Associaçom Galega da Língua (2008), da Pró-Academia Galega da Língua Portuguesa (2009) e de diferentes sociedades culturais da cidade amuralhada. No PGL mantém a coluna An Mor Obrain.