Nova versom d’A Esmorga, sem censura

Galáxia publicará umha nova versom d’A Esmorga na qual som recuperados elementos censurados pola ditadura fascista

Sexta, 05 Março 2010 00:00

Atençom, abrirá numha nova janela. PDFVersom para impressomEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar no Twitter Compartilhar no Chuza Compartilhar no Facebook Compartilhar no DoMelhor

Eduardo Blanco Amor

PGL - O professor Xosé Manuel Dasilva exumou o expediente de censura d'A Esmorga e comprovou que faltavam fragmentos por restaurar, todos eles localizados no capítulo cinco e que tenhem umha importância decisiva para o desenlace da obra.

Segundo as investigaçons de Dasilva, professor da Universidade de Vigo, Blanco Amor escreveu a novela entre Maio e Outubro de 1955 e tentou publicá-la no ano 1956 na Editorial Galáxia. O falangista Miguel Piernavieja del Pozo realizou um relatótio em que argumentava que na obra havia umha linguagem imprópria, por isso a censura proibiu a sua saída do prelo, razom pola qual Blanco Amor decidiu que a novela fosse publicada no ano 1959 em Buenos Aires.

A finais dos anos 60 Blanco Amor tentou publicar de novo A Esmorga na Galiza. Primeiro com Castrelos, editora com a qual nom houvo acordo, e finalmente com Galáxia que lançou a obra no ano 1970, ainda que com algumhas passagens consideradas ofensivas para a Guardia Civil que fôrom censuradas polas autoridades franquistas. Anos depois, a editorial recuperou o autêntico final da novela, mas sem esses fragmentos do capítulo cinco de que fala o professor Dasilva. Atendendo a isto, a editorial Galáxia anunciou a publicaçom em datas próximas do texto ao completo.