Estaleiro Editora inaugura a sua coleção de ensaio

Lançamento de A Revolução Pendente, Feminismo e Democracia de Carlos Diegues

Terça, 21 Outubro 2008 08:50

Atençom, abrirá numha nova janela. PDFVersom para impressomEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar no Twitter Compartilhar no Chuza Compartilhar no Facebook Compartilhar no DoMelhor

Estaleiro Editora - Na próxima quarta-feira dia 22 de outubro, às 19:30 hh., Estaleiro Editora apresentará em Santiago de Compostela, na Sala de Graus da Faculdade de Filosofia da USC A Revolução Pendente, Feminismo e Democracia.

Este trabalho, da autoria do investigador galego Carlos Diegues, inaugura a coleção de ensaio deste coletivo de edição livre e efetiva a vontade dos editores de representar um espaço editorial de liberdade a respeito da questão normativa para o galego.

O ato contará com a presença de Carlos Diegues, que será acompanhado pela professora de Filosofia Moral e Política da USC, a Doutora Maria Xosé Agra, autora do prólogo do livro e Iria Sobrino, membro fundador de Estaleiro Editora e representante neste ato do coletivo editorial.

A Revolução pendente supõe, em palavras de María Xosé Agra no texto do prefácio, “uma aposta pensada e madurecida, daí que o grande mérito do autor seja conectar as suas preocupações éticas e políticas práticas com a reflexão teórica, sendo capaz de transmiti-las com paixão e com rigor”.

Neste trabalho, Carlos Diegues, situa com precisão o debate sobre o Reconhecimento gerado no interior da teoria feminista para explicar, com posterioridade, como se passou de entender a identidade como um direito à diferença (multiculturalismo) para compreender o reconhecimento das diferenças como um elemento fundamental de justiça social, isto é, de luta contra aquelas condições socioeconómicas que relegam as mulheres para uma posição subordinada.

Contribui assim Estaleiro Editora para um dos seus objetivos principais, a difusão de pensamento crítico, com a consciência de que o Reconhecimento pode representar, em palavras do autor, uma contribuição “para a construção de uma alternativa política coerente e global, crítica com um processo globalizador que castiga de maneira especial as mulheres, em forma de violência, de exclusão da cidadania plena e de feminização da pobreza”.

Esta nova obra, como as anteriores de Estaleiro Editora, para além de poder ser adquirida nos pontos habituais de distribuição do projeto, estará disponível no sítio web www.estaleiroeditora.org para a sua descarga gratuita.