Touriño reconhece-se castelhano-falante

Afirmou-no na apresentaçom de um livro de entrevistas com ele

Terça, 03 Fevereiro 2009 09:35

Atençom, abrirá numha nova janela. PDFVersom para impressomEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar no Twitter Compartilhar no Chuza Compartilhar no Facebook Compartilhar no DoMelhor

PGL - O presidente da Junta da Galiza, Emilio Pérez Touriño, reconhece ser castelhano-falante habitual, já que nessa língua foi educado. Contudo, manifestou que os galegos sentem orgulho por terem duas línguas «de jeito natural».

Estas afirmações fôrom realizadas no acto de apresentaçom de um livro no qual se publicam as entrevistas concedidas ao jornalista Manuel Lombao.

Touriño também aproveitou para criticar a atitude do PP em matéria lingüística, acusando este partido de criar na sociedade segregaçom, divisom e discriminaçom por motivos de idioma, o qual é «dos piores favores que se podem fazer a um país», assegurou.

Para o presidente da Junta, estas actuações dam pena e som de difícil explicaçom. Para Touriño, evidenciam a falta de rumo e de sentido de país no seio do PP da Galiza, e equiparou a situaçom actual com a vivida na época de Manuel Fraga (presidente honorífico do PP), quem no seu mandato ao frente da Junta nom polemizou com o galego porque «tinha claro este tema».

Idioma tourinhês

Emilio Pérez Touriño é, possivelmente, um dos políticos galegos mais criticados polos seus usos lingüísticos, nom só polas suas graves carências à hora de falar galego, mas também polos seus engraçados lapsos (como «denemonizar» por «demonizar» ou «multilungüismo» por «multilingüismo»). O projecto web Touripédia recolhe os termos mais salientáveis da gíria (ou língua?) tourinhesa.

 

+ Ligações relacionadas: