O reintegracionismo no «Diario de Ferrol»

Reportagem destaca que «sendo rigorosos desde o ponto de vista científico e lingüístico, as teses do reintegracionismo non son, nin de lonxe, o disparatadas que o común da xente cre»

Sábado, 07 Março 2009 01:21

Atençom, abrirá numha nova janela. PDFVersom para impressomEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar no Twitter Compartilhar no Chuza Compartilhar no Facebook Compartilhar no DoMelhor

Capa do suplemento «Nordesía» nº 522

PGL - O jornal Diario de Ferrol publicou no seu suplemento Nordesía (que sai todos os domingos) correspondente ao 1 de março passado (número 522) uma reportagem sobre o reintegracionismo, intitulada «Reintegracionismo en Ferrolterra: a unidade ortográfica e o futuro do galego» (páginas 2-4, e anunciada já na página inicial do suplemento como «A unidade lingüística e o futuro do galego»).

Autor da reportagem é José Gómez, com fotografias da autoria de Luís Polo e Jorge Meis.

Com uma atitude positiva para as ideias da tradição reintegracionista, o autor afirma que «sendo rigorosos desde o ponto de vista científico e lingüístico, as teses do reintegracionismo non son, nin de lonxe, o disparatadas que o común da xente cre», antes ao contrário «a historia e os datos asisten a este colectivo que ten en Ferrolterra unha presenza considerable». E cita os nomes egrégios dos ferrolanos Guerra da Cal e Carvalho Calero.


A seguir recolhe declarações de várias pessoas atuais relacionadas com a comarca ferrolana, que se manifestam favoráveis à unidade linguística galego-portuguesa: Maurício Castro, Martinho Montero Santalha, Dores Arribe, Bernardo Penabade e Henrique Dacosta.

Descarregar reportagem em PDF [815 KB]